Enfermeiros defendem reforma aos 55 anos

8 de Junho 2022

A direção do Sindicato dos Enfermeiros debate esta quarta-feira a redução da idade da reforma para os 55 anos face a "risco e penosidade" da profissão.

De acordo com o dirigente sindical “é fundamental que seja revista a idade de aposentação dos enfermeiros para os 55 anos de idade”, pois os profissionais, para além de terem de lidar com “o sofrimento humano ininterruptamente”, estão sujeitos a cargas horárias pesadas.

O sindicato destaca que a pandemia demonstrou o “desgaste rápido e de alto risco” da profissão. Pedro Costa sublinha que a situação obrigou a que o governo criasse “um subsídio extraordinário e temporário pelos riscos das funções exercidas e, ainda, por toda a dedicação em prol do outro, em detrimento da própria família.”

“Infelizmente, este reconhecimento não teve continuidade no tempo e a verdade é que os enfermeiros ainda têm muitos dos seus problemas profissionais por resolver, faltam soluções condignas e que valorizem da profissão”, lamenta.

O responsável salienta que os enfermeiros trabalham maioritariamente por turnos, 24 horas por dia, 7 dias por semana, em contextos de grande complexidade, lidando com o sofrimento humano ininterruptamente, “quase sempre em contextos de escassez de profissionais, aumentando a pressão colocada sobre cada enfermeiro, obrigado a desempenhar mais e mais funções, a ter a seu cargo um número excessivo de doentes face ao que devia ser a realidade”

A direção do Sindicato dos Enfermeiros é hoje ouvida em sede de Comissão de Administração Pública, Ordenamento do Território e Poder Local sobre petição lançada em 2020 e que reuniu mais de 12 mil assinaturas.

PR/HN/Vaishaly Camões

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Guilherme Veríssimo: “A saúde começa pela boca”

A evidência científica comprova que a má saúde oral está diretamente relacionada com 23 doenças sistémicas, entre elas a diabetes e as doenças cardiovasculares, e cinco tipos de cancro. Esta realidade pode surpreender a maior parte da população, mas não os dentistas. Em entrevista ao nosso jornal, o Médico Dentista, Guilherme Veríssimo, frisa que a “saúde oral não se resume a uma questão estética”, deixando alguns alertas para a importância da correta higienização dos dentes. O médico dentista aproveitou ainda para desmistificar alguns dos principais mitos associados à doença peridontal.

INEM esclarece que chamadas via 112 são descentralizadas

O INEM esclareceu que as chamadas que dão entrada via 112 para o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) são descentralizadas, avançando que hoje de manhã estavam ao serviço 48 técnicos, 24 dos quais em atendimento.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights