Estudo revela que ensino à distância prejudica aprendizagem em estudantes surdos

Um estudo realizado pelo Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa revela que o ensino à distância prejudica aprendizagem em estudantes surdos.

Atendendo às medidas implementadas durante a pandemia na comunidade escolar as investigadoras Filipa Rodrigues, Ana Maria Abreu, Ingela Holmström e Ana Mineiro quiseram avaliar o impacto do ensino à distância nos alunos surdos e ouvintes.

Os resultados do estudo “E-learning is a burden for the deaf and hard of hearing”

foram publicados o na revista Scientific Reports Nature. A pesquisa alerta para o impacto negativo do ensino à distância ao nível dos processos cognitivos da atenção e memória entre a população surda gestuante.

“Através de um estudo experimental com participantes de três grupos, ouvintes, usuários e não usuários de Língua Gestual Portuguesa, foi investigado de que forma é que o ambiente online pode afetar, de forma diferente, participantes surdos e ouvintes” releva a Doutoranda em Ciências da Cognição e Linguagem, Filipa Machado Rodrigues.

As investigadoras concluíram que o grupo de surdos apresenta maiores valores nas taxas de fadiga cognitiva e física após uma aula online (estímulo multimédia) quando comparados com ouvintes, associadas a menores pontuações de desempenho num teste ligado aos conteúdos apresentados.

O estudo alerta, assim, para “prós e contras da migração digital nos modelos usados nos últimos dois anos”, ajudando a “redesenhar metodologias e abordagens, em particular no campo da Educação para Surdos.”

PR/HN/Vaishaly Camões

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share This