Albufeira quer reforço dos meios de emergência médica

23 de Junho 2023

O presidente da Câmara de Albufeira exigiu esta sexta-feira um reforço dos meios de emergência médica que prestam socorro no concelho para dar uma resposta mais eficaz aos residentes e aos visitantes que visitam o município no de verão.

O autarca da Câmara algarvia, José Carlos Rolo (PSD), manifestou a sua “preocupação” com a resposta que é dada em Albufeira em termos de emergência médica e defendeu a necessidade de haver “mais ambulâncias devidamente equipadas” para poder haver uma resposta atempada a uma população que cresce durante o verão com os turistas que escolhem a região do Algarve para passar férias.

“É urgente o reforço de ambulâncias no concelho de Albufeira, bem como de pessoal especializado, para dar resposta às necessidades crescentes, quer por parte da população residente, quer por parte da população flutuante. Não tarda, temos mais um verão, onde o número de visitantes cresce exponencialmente”, defendeu o autarca, citado num comunicado do município.

José Carlos Rolo recordou que, em agosto, realiza-se em Portugal a Jornada Mundial da Juventude, evento que, considerou, “não será um fenómeno de turismo apenas em Lisboa, mas em todo o país”, sendo expectável um “acréscimo ainda mais significativo de pessoas” em Albufeira.

“Vir a Portugal em pleno verão e não visitar o Algarve é, para muitos, o mesmo que ir à Jornada Mundial da Juventude e não ver o Papa”, argumentou o presidente da Câmara do distrito de Faro, que já fez o pedido de reforço de meios ao Governo, numa reunião mantida na semana passada com a secretária de Estado da Promoção da Saúde, Margarida Tavares.

O autarca apelou à tutela para que tenha “atenção para um problema que tem vindo a preocupar, de modo premente, a agenda do executivo” municipal, e garanta um reforço dos meios de emergência médica que prestam socorro no concelho.

“É uma exigência legítima. Da nossa parte, estamos abertos a colaborar com o Governo, pois na realidade, o que tem sido feito nesta área não é o suficiente”, avaliou José Carlos Rolo, considerando que esta é uma área na qual “não se pode fazer operações de maquilhagem” por estar em causa “a vida humana e, consequentemente, a imagem de um país e de uma região” que tem como principal atividade o turismo.

Além do número de ambulâncias, o autarca quer também ver reforçados os “respetivos equipamentos e recursos humanos” para evitar situações que são reportadas na comunicação social sobre casos de pessoas que “perdem a vida pelo caminho, devido à elevada demora no socorro”, disse.

O autarca manifestou o seu “agradado pelo empenho” demonstrado pela secretária de Estado da Promoção da Saúde, que já visitou o concelho depois de José Carlos Rolo ter pedido o reforço de meios na reunião que ambos mantiveram em Lisboa.

O presidente do município espera que o diálogo com a tutela prossiga e seja dada uma reposta com a maior brevidade possível para os meios de emergência médica serem reforçados, afirmando que, “acima de qualquer interesse económico, está a vida humana”.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

APDI dedica mês de maio à consciencialização para a Doença Inflamatória do Intestino (DII)

A APDI – Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino, colite ulcerosa, doença de Crohn está a dedicar, mais uma vez, o mês de maio à consciencialização para a Doença Inflamatória do Intestino (DII) seguindo as indicações da EFFCA – Federação Europeia das  Associações de Doença de Crohn e Colite Ulcerosa que neste ano de 2024 escolheu como mote “A  DII não tem fronteiras”.

Nuno Jacinto: “A Medicina Geral e Familiar tem um papel central em todos os sistemas de saúde”

O presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF) reforçou a importância da especialidade na promoção da saúde e prevenção da doença. No âmbito do Dia Mundial do Médico de Família, Nuno Jacinto falou ao HealthNews sobre os constragimentos que estes profissionais de saúde enfrentam e dos desafios que os cuidados de saúde primários enfrentam em Portugal.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights