Luís Ferreira: “O centro vai servir como interface entre a universidade e o mundo empresarial”

7 de Dezembro 2023

O Centro de Transferência de Tecnologia e Valorização do Conhecimento da Universidade de Lisboa - TTC@ULisboa foi esta quinta-feira inaugurado. De acordo com o reitor da Universidade de Lisboa, este centro vai permitir uma maior transferência de conhecimento entre a universidade e as empresas. 

Em declarações ao nosso jornal, Luís Ferreira sublinhou que “o centro precisava de uma renovação importante”. O responsável frisa que houve uma atenção especial “a uma componente que é cada vez mais fundamental das universidades e que tem a ver com a transferência de conhecimento.”

O reitor da Universidade de Lisboa garantiu que o Centro de Transferência de Tecnologia e Valorização do Conhecimento da Universidade de Lisboa – TTC@ULisboa “vai servir como interface entre a universidade e o mundo empresarial”, tratando-se de um aspeto “muito importante”.

“Antigamente as condições não eram as desejadas e por isso foram feitas obras num investimento de cerca de cinco milhões de euros”, destacou.

Com este centro, a UL visa promover “a integração entre ciência e economia, apoiando a inovação e a disseminação do conhecimento, bem como a transferência da tecnologia desenvolvida na Universidade para outros setores, fortalecendo a ligação entre a Universidade, a sociedade e as empresas.”

À Inauguração do TTC@Ulisboa associa-se a exposição interativa “Desinformação”, a decorrer no átrio de entrada, assim como o Dia Aberto do LIP, Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas a decorrer nas suas instalações das 16h às 20h.

HN/VC

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Guadalupe Simões: Quantidade de atos “não se traduz em acompanhamento com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”

Esta sexta-feira, Guadalupe Simões, dirigente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, criticou a escolha do Governo de pagar pela quantidade de atos. “Quando o Governo diz que dá incentivos ou que dá suplementos financeiros se fizerem mais intervenções cirúrgicas, se tiverem mais doentes nas listas, se operarem mais doentes no âmbito dos programas do SIGIC, se, se, se, está sempre a falar de quantidade de atos, que não se traduz em acompanhamento das pessoas com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”, explicou ao HealthNews.

Guadalupe Simões: “Reunião apenas serviu para o Ministério da Saúde promover essa chantagem tentando que nós suspendêssemos a greve”

A reunião entre o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) e o Ministério da Saúde “correu muito mal”. Na quinta-feira, “o Ministério da Saúde procurou chantagear o sindicato dizendo que só negociava se a greve fosse suspensa”, contou ao HealthNews Guadalupe Simões, dirigente do SEP, que, por esse motivo, pelos enfermeiros, pelos doentes e pelo SNS, espera que haja uma forte adesão à greve nacional de 2 de agosto.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights