Maria Moreno Médica Psiquiatra

Crises de Nervos, Mau feitio, Altos e Baixos constantes: Como Lidar com Oscilações de Humor no dia-a-dia?

02/26/2024

De onde vêm as oscilações do humor?

Todos nós temos Emoções e sentimos mudanças de Humor.
Todos nós temos emoções (dizemos que “ficamos” alegres, tristes, com raiva ou medo face a algo), sentimos mudanças de humor (“estamos” tristes, alegres ou irritáveis, geralmente a par de situações ou eventos mais positivos ou negativos – nas palavras dos psiquiatras, com humor depressivo, elaccionado ou disfórico). Por vezes estamos contentes, sentimo-nos felizes e confiantes com o mundo que nos rodeia. Outras vezes, ficamos tristes e o mundo parece pesado e sem graça. Podemos experimentar estes diferentes sentimentos no espaço de um dia, de forma não patológica.
Entende-se também que todos os indivíduos têm traços que de alguma forma os caracterizam. Falamos de Personalidade. Todos temos uma personalidade com traços específicos. E a primeira coisa a dizer quando falamos de personalidade é que todas as pessoas têm uma.
A Personalidade é o conjunto dos nossos traços e o nosso padrão habitual, que bastante estável ao longo do tempo. Engloba o nosso temperamento (conjunto de traços de origem biológica) e o nosso caracter (conjunto de traços influenciados e determinados pela influência do ambiente, nomeadamente eventos de vida, modelos disponíveis, educação e cultura).

E de onde é que isto vem?

O culpado habitual.
O sistema emocional funciona e é regulado no cérebro ao nível sistema límbico. Tal como a temperatura do nosso corpo, a capacidade de sentirmos emoções e a sua intensidade também é regulada por este órgão.

O que é normal e o que é doença?

Voltamos ao mesmo. Todos nós temos emoções. Ficamos alegres, tristes, com raiva ou medo face a algo. Todos nós sentimentos mudanças de humor. Estamos tristes, alegres ou irritáveis quando acontece algo melhor ou pior. Isto é normal e á adaptativo.
Quando a oscilação do humor é extrema e interfere no nosso dia-a-dia e na relação com os outros, alterando a nossa forma de estar, sentir ou pensar, ao ponto de as pessoas mais próximas sentirem que algo não está bem, é mandatória uma avaliação para perceber o que se passa.
Nem sempre é fácil olharmos para nós quando falamos do humor. Quando ouvimos com frequência “estás de mau humor” ou quando damos por nós a chorar sem razão todos os dias, não devemos ignorar isto.

Quais são as causas mais comuns das oscilações de humor ao longo do dia?

Não podemos apontar uma causa para as oscilações do humor, o nosso humor pode oscilar por um sem número de razões. Diria que podemos dividir esta panóplia em três grandes grupos: Aumento desenfreado da demanda, doenças médicas e doenças “da cabeça”.

1. Aumento desenfreado da demanda
O stress além da conta ou sem pausas capazes, no trabalho mas não só (um mau ambiente em casa, uma relação tóxica ou problemas familiares também são podem dar sintomas semelhantes ao Burn-out).

2. As doenças médicas
Alterações hormonais como doenças da tiróide podem levar a sintomas interpretados como sendo “da cabeça”.

3. As doenças “da cabeça”
A irritabilidade fácil, a tristeza, as emoções à flor da pele, a ansiedade, a falta de energia podem ser sintomas de uma Depressão, Ansiedade ou Síndrome de Burnout não tratados. E não nos podemos esquecer do sono. Uma palavrinha apenas. Mas quem dorme pouco ou não dorme bem, não vai estar bem no dia seguinte nem capaz de lidar com as exigências em casa e no trabalho.
A Depressão e a Ansiedade podem ser uma doença de agora ou podem ser uma doença da vida inteira “sempre fui triste” ou “vivo sempre os problemas com uma ansiedade enorme e tenho um peso enorme no peito ainda antes dos problemas chegarem com medo que cheguem”.
Mas, quando falamos em oscilações do humor, temos que também pensar em doenças menos faladas. A Doença Bipolar e a Perturbação da Personalidade Border-Line. Estes doentes muitas vezes sofrem durante vários anos antes de se chegar a um diagnóstico. A complexidade de ambas reside na alternância entre extremos emocionais, o muito lá em cima e o muito cá em baixo.
Na doença bipolar falamos em períodos de depressão e em períodos de hipomania ou mania. Nos períodos de depressão a pessoa tem todos os sintomas de depressão que já ouvimos falar e esta depressão surge, a maioria das vezes, cedo na vida e é muitas vezes grave. Durante os períodos de hipomania ou mania, a pessoa está mais contente, mais enérgica, mais extrovertida ou mais irritável do que aquilo a que nos habituou. Há decisões irreflectidas e com consequências. Dormir já não é preciso. Falam rápido, saltam de tema em tema e projeto em projeto e estão mais criativos e produtivos que nunca. Estes períodos durante semanas ou meses e alternam com períodos mais “normais”. Uma montanha-russa emocional.
Na Personalidade Border-Line as oscilações intensas acontecem no dia-a-dia “Já me disseram que sou imprevisível. Às vezes, meu entusiasmo é contagiante, mas, em questão de segundos, posso me sentir completamente desanimado” e são apenas a ponta do iceberg. As pessoas são apelidadas de “instáveis” e fazem “chamadas de atenção” que são, na realidade, tentativas desesperadas de lidar com emoções avassaladoras ou o medo do abandono que têm. Não há fases “normais”, pode haver fases melhores mas a dificuldade em lidar com as emoções existe sempre e desde cedo. São impulsivas e sentem um vazio enorme que nada parece preencher.

Quando e Como resolver?
Como acalmar os nervos quando nada parece ajudar? Procurar ajuda especializada junto de uma equipa capaz – um psiquiatra e um psicólogo que trabalham em conjunto para perceber a razão disto e a melhor solução. Uma solução que tem que ser sempre desenhada à imagem de cada um.

 

 

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

FNAM aponta quatro prioridades para reunião com o Governo

A presidente da Federação Nacional dos Médicos (FNAM) identificou hoje os salários, as 35 horas semanais, a integração dos médicos internos na carreira e as progressões como prioridades para o encontro da próxima sexta-feira com o Governo.

ULS de Braga certifica mais 35 profissionais no âmbito do Programa Qualifica AP

A Unidade Local de Saúde de Braga (ULS de Braga) finalizou, esta semana, o processo de certificação de mais 35 profissionais, no âmbito do Programa Qualifica AP, uma iniciativa desenvolvida em parceria com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), através do Centro Qualifica AP.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights