Figueiró dos Vinhos aprova incentivos à fixação de médicos no concelho

2 de Abril 2024

A Câmara de Figueiró dos Vinhos aprovou incentivos à fixação de médicos de família no concelho, que incluem apoios ao alojamento ou à deslocação, disse na segunda-feira o presidente daquele autarquia do norte do distrito de Leiria.

Segundo Jorge Abreu, no caso de arrendamento, o subsídio de alojamento é no máximo de 400 euros mensais.

Já na aquisição ou construção de habitação própria e permanente, o subsídio é no valor correspondente à prestação mensal do crédito à habitação até ao montante máximo de 500 euros.

Quanto ao subsídio de deslocação para médicos que residam fora do concelho, estes variam entre 150 euros mensais (até 25 quilómetros/dia) e os 500 euros mensais (superior a 50 quilómetros/dia).

Outros dos apoios contemplados no projeto de Regulamento Municipal de Atribuição de Incentivos à Fixação de Médicos na Unidade de Saúde Familiar (USF) do concelho passam, por exemplo, pelo acesso gratuito a equipamentos desportivos ou a iniciativas culturais promovidas pelo município.

“Pretendemos criar algum incentivo para que os médicos possam, essencialmente, fixar-se aqui no concelho”, afirmou à agência Lusa Jorge Abreu, acreditando que “poderá, assim, tornar mais fácil ou mais apetecível quem concorre fixar-se nesta região”.

O autarca explicou que a Unidade Local de Saúde (ULS) de Coimbra, da qual faz parte Figueiró dos Vinhos, “está também a equacionar fazer um regulamento que seja transversal a todos os concelhos, para que não haja desigualdades”.

“Se assim for, o nosso regulamento prevê que poderá ser suspenso e prevalecer o da ULS, se vier a concretizar-se, para não criar desigualdades dentro dos vários municípios”, declarou, assegurando que, “para já, pelo sim, pelo não”, a autarquia avança com um regulamento próprio.

Reconhecendo que há falta de médicos e “muito mais no Interior” do país, o autarca realçou que o objetivo do regulamento é “criar condições para que não faltem médicos nesta região”, nomeadamente no concelho de Figueiró dos Vinhos.

De acordo com o autarca, o facto de a USF ter passado a modelo B “é uma vantagem para quem cá trabalha, mas também para a população”, pois “aumenta o número de utentes por médico, o que, logicamente, diminui a quantidade de médicos necessários”, embora haja uma “sobrecarga” para os clínicos, mas com “contrapartidas financeiras”.

“Neste momento, há situações muito piores noutros concelhos”, disse, quando questionado sobre a falta de médicos em Figueiró dos Vinhos, ressalvando que com o regulamento a Câmara está, “atempadamente, a criar condições” para não ocorrer uma “situação de rutura”.

A este propósito, lembrou que há médicos quase a atingir a idade para se reformarem.

“Estamos já a precaver o futuro, ou seja, a criar incentivos” para que a substituição desses clínicos seja apelativa para outros, acrescentou o presidente do município.

Jorge Abreu esclareceu que o regulamento, após ter sido aprovado por unanimidade em reunião do executivo municipal no mês passado, vai ser submetido a reunião da Assembleia Municipal ainda em abril.

Se for aprovado, o autarca admitiu que possa entrar em vigor já em maio.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

FNAM aponta quatro prioridades para reunião com o Governo

A presidente da Federação Nacional dos Médicos (FNAM) identificou hoje os salários, as 35 horas semanais, a integração dos médicos internos na carreira e as progressões como prioridades para o encontro da próxima sexta-feira com o Governo.

ULS de Braga certifica mais 35 profissionais no âmbito do Programa Qualifica AP

A Unidade Local de Saúde de Braga (ULS de Braga) finalizou, esta semana, o processo de certificação de mais 35 profissionais, no âmbito do Programa Qualifica AP, uma iniciativa desenvolvida em parceria com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), através do Centro Qualifica AP.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights