Bactéria ‘legionella’ obriga a fechar pavilhão escolar em Reguengos de Monsaraz

12 de Abril 2024

A bactéria ‘legionella’ foi detetada nos balneários do pavilhão gimnodesportivo da Escola Secundária Conde de Monsaraz, em Reguengos de Monsaraz (Évora), o que obrigou ao encerramento temporário das instalações, anunciou hoje o agrupamento de escolas.

Em comunicado, o Agrupamento de Escolas de Reguengos de Monsaraz (AERM) indicou que o pavilhão foi encerrado por precaução, na quinta-feira, após análises laboratoriais à água colhida nos balneários do pavilhão terem detetado a bactéria ‘legionella’.

“As instalações continuarão fechadas e só serão reabertas depois de efetuada a desinfeção e obtida a respetiva autorização da parte das autoridades competentes”, é referido no documento, consultado pela Lusa na página de Internet do AERM.

Segundo o agrupamento de escolas, as aulas serão lecionadas nos espaços exteriores, auditório e salas de aulas normais (aulas teóricas), piscinas e pavilhão municipal.

A Lusa tentou contactar a diretora do AERM, Luzia Rebola, mas uma funcionária do agrupamento informou que a responsável não estava disponível.

Também contactada pela Lusa, a presidente da Câmara de Reguengos de Monsaraz, Marta Prates, afirmou que “não é um caso de alarme” e que, até agora, “não há casos da doença” provocada pela bactéria ‘legionella’.

Assinalando que o caso é da responsabilidade da empresa que sucedeu à Parque Escolar, a Construção Pública, a autarca frisou que o Serviço Municipal de Proteção Civil de Reguengos de Monsaraz “está em contacto direto” com a Unidade de Saúde Pública.

A Saúde Pública irá fazer análises à água dos balneários do pavilhão e a câmara municipal está a organizar “uma sessão de esclarecimento à população escolar, uma vez que é na escola este foco” de ‘legionella’, acrescentou.

A bactéria ‘legionella’ é responsável pela doença dos legionários, uma forma de pneumonia grave que se inicia habitualmente com tosse seca, febre, arrepios, dor de cabeça, dores musculares e dificuldade respiratória, podendo também surgir dor abdominal e diarreia.

Podendo ser contraída por via aérea (respiratória), através da inalação de gotículas de água ou por aspiração de água contaminada, a infeção, apesar de grave, tem tratamento efetivo.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Esclerose Múltipla

Cristiana Lopes Martins, fisiatra nos hospitais de Portimão e Lagos (Unidade Local de Saúde do Algarve) e na Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano; Eduarda Afonso, fisiatra no hospital de Faro (Unidade Local de Saúde do Algarve)

Enfermeiros querem reunir com António Gandra d’Almeida

O Sindicato Nacional dos Enfermeiros (SNE) saudou esta quarta-feira a eleição de António Gandra d’Almeida como novo diretor executivo do Serviço Nacional de Saúde. Em declarações ao nosso jornal, o responsável afirmou que vai solicitar uma reunião com António Gandra d’Almeida e a nova equipa.

Fernando Araújo: Autorizações para contratar médicos “têm demorado menos que três dias úteis”

Na comissão parlamentar de Saúde, esta quarta-feira, Fernando Araújo apresentou os feitos da reforma do Serviço Nacional de Saúde e da equipa que liderou enquanto diretor executivo. A reforma “tem conseguido alterar esta burocracia, estes patamares administrativos, estes tempos que eram incomportáveis na gestão do SNS”, tendo decorrido com o envolvimento dos profissionais: “de baixo para cima”.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights