Politécnico de Coimbra avança com projeto de promoção da saúde mental e bem-estar da comunidade estudantil

18 de Abril 2024

O Politécnico de Coimbra viu aprovada, recentemente, uma candidatura ao Programa de Promoção da Saúde Mental no Ensino Superior que vai permitir implementar o projeto “+ SaBe: + Saúde e Bem-estar”.

O projeto tem como objetivo contribuir para o sucesso do percurso académico dos estudantes e do seu processo de formação e desenvolvimento pessoal global, através da promoção de uma boa saúde mental e bem-estar e da prevenção, tratamento e reabilitação das doenças mentais. A iniciativa ambiciona alcançar uma crescente independência nos estudantes através da capacitação e desenvolvimento de competências socio emocionais importantes, com a implementação de estratégias ajustadas à realidade do IPC e da sua comunidade académica.

O projeto “+ SaBe: + Saúde e Bem-estar” vai ser financiado em 318.423,60€ pelo Programa de Promoção da Saúde Mental no Ensino Superior. A candidatura resultou de um trabalho integrado de diversas áreas de intervenção da instituição, nomeadamente a Unidade de Saúde e Bem-Estar dos Serviços de Ação Social, o Serviço de Saúde Ocupacional e Ambiental e o Gabinete de Desporto.

Segundo Ana Ferreira, vice-presidente da instituição, “a aprovação desta candidatura permitirá reforçar as valências do IPC, aumentando a capacidade de resposta às necessidades da comunidade académica, especialmente os estudantes, e a sinalização e acompanhamento adequado das pessoas que enfrentam desafios, frequentes e recorrentes no ensino superior, em termos de saúde mental”.

O projeto contempla cinco níveis de intervenção e diversas ações, entre as quais se destacam, por exemplo, a implementação e dinamização de um programa de mentoria e formação entre pares, de sessões multidisciplinares e workshops de diversos âmbitos, realização de um diagnóstico relativo aos fatores de risco psicossocial entre os membros da comunidade académica do Politécnico de Coimbra, dinamização de sessões de pilates e yoga, promoção, difusão, implementação e acompanhamento de um modelo para a prática de ginástica postural para os membros da comunidade académica, criação e conservação de um circuito pedestre de manutenção física no campus do IPC com estações que permitam a prática de exercício físico ao ar livre entre os membros da sua comunidade, dinamização de um centro de recursos psicopedagógicos e de inclusão com técnicos qualificados e materiais, no âmbito do Programa de Apoio em Rede ao Estudante com Necessidades Educativas Específicas (PARENEE) da instituição, reforço do número de consultas de psicologia e de psiquiatria dirigidas a estudantes e a outros membros da comunidade académica com diagnóstico de situações relacionadas com saúde mental, e formalização de protocolo com um centro de competência psiquiátrica.

Ana Ferreira reforça que este “é um projeto inclusivo, dirigindo-se a todos os estudantes, independentemente da sua origem, género, etnia ou qualquer outra característica; multidisciplinar, envolvendo profissionais das mais diversas áreas de intervenção para que possa acrescentar o máximo e melhor valor possível à vida de cada pessoa que seja possível impactar com o mesmo; e tem em vista uma atuação promotora da saúde mental e do bem-estar, agindo precocemente na identificação de fatores de risco, prevenindo o agravamento de situações de doença mental, ambicionando que cada indivíduo se torne cada vez mais resiliente, capaz de se autorregular emocionalmente, atingindo um melhor equilíbrio mental e emocional”.

PR/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Esclerose Múltipla

Cristiana Lopes Martins, fisiatra nos hospitais de Portimão e Lagos (Unidade Local de Saúde do Algarve) e na Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano; Eduarda Afonso, fisiatra no hospital de Faro (Unidade Local de Saúde do Algarve)

Enfermeiros querem reunir com António Gandra d’Almeida

O Sindicato Nacional dos Enfermeiros (SNE) saudou esta quarta-feira a eleição de António Gandra d’Almeida como novo diretor executivo do Serviço Nacional de Saúde. Em declarações ao nosso jornal, o responsável afirmou que vai solicitar uma reunião com António Gandra d’Almeida e a nova equipa.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights