China regista seis novos casos nas últimas 24 horas

29 de Abril 2020

Pequim, 28 abr 2020 (Lusa) - A China registou seis casos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, três deles oriundos do exterior, informou hoje a Comissão de Saúde do país.

Pequim, 28 abr 2020 (Lusa) – A China registou seis casos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, três deles oriundos do exterior, informou hoje a Comissão de Saúde do país.

Os três casos de contágio local foram detetados na província de Heilongjiang, no nordeste da China, onde se registou recentemente um aumento de infeções causado por cidadãos chineses oriundos da Rússia.

Não há registo de mais vítimas mortais até às 23:59 de segunda-feira na China, segundo as autoridades chinesas.

O número de infetados ativos no país fixou-se em 648, depois de 81 pessoas terem tido alta, nas últimas 24 horas.

Desde o início da epidemia, a China registou, no total, 82.836 infetados e 4.633 mortos devido a Covid-19. Até ao momento, 77.555 pessoas tiveram alta.

As autoridades chinesas referiram que 731.015 pessoas que tiveram contacto próximo com infetados estiveram sob vigilância médica na China, entre as quais 8.014 permanecem sob observação.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 210 mil mortos e infetou mais de três milhões de pessoas em 193 países e territórios.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Lusa/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

OMS lança iniciativa SPECS 2030

A Organização Mundial de Saúde (OMS) acaba de lançar a iniciativa SPECS 2030, inserida na Global SPECS Network que tem como principal objetivo unir uma rede global de participantes para atingir a meta global do erro refrativo para 2030, que consiste no aumento de 40% na cobertura efetiva desta patologia.

Os enfermeiros (também) são cientistas

Lara Cunha: Enfermeira Especialista em Enfermagem Médico-cirúrgica; Research Fellow na Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra

49% das deslocações forçadas no mundo ocorrem em África

Conflitos, alterações climáticas, pobreza extrema e insegurança alimentar fazem disparar deslocações forçadas no continente africano e irão obrigar mais de 65 milhões de pessoas a fugir das suas casas até ao final de 2024. Subfinanciamento surge como principal ameaça à ajuda humanitária.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights