Guiné-Bissau com mais 71 casos aumenta para 1.460 acumulados e 15 vítimas mortais

12 de Junho 2020

A Guiné-Bissau registou mais 71 casos de infeções por Covid-19, aumentando o total acumulado para 1.460, e mais três vítimas mortais, que subiram para 15, disse hoje o Centro de Operações de Emergência de Saúde.

Segundo o coordenador do Centro de Operações de Emergência de Saúde (COES), Dionísio Cumba, entre terça-feira e quinta-feira foram analisadas mais 107 amostras, das quais 71 deram positivo.

“O total acumulado de infeções por Covid-19 na Guiné-Bissau sobe para 1.460”, disse o médico guineense.

Dionísio Cumba afirmou também que o número de vítimas mortais subiu para 15, depois de terem sido registados mais três mortes, incluindo a de uma jovem de 22 anos no hospital de Cumura por falta de oxigénio.

O médico guineense informou também que há 24 pessoas internadas, nomeadamente 11 no hospital de Cumura, e 13 no Hospital Nacional Simão Mendes.

Das pessoas internadas no Hospital Simão Mendes, seis estão a precisar de oxigénio, três das quais estão em estado grave.

Por regiões, segundo o coordenador do COES, o Setor Autónomo de Bissau regista o maior número de infeções com 1.376, seguido da região de Biombo com 52 casos, Cacheu com 24 casos, Bafatá com oito e Gabu com dois casos.

A Guiné-Bissau registou os primeiros casos de infeções por covid-19 em março.

O Presidente guineense, Umaro Sissoco Embaló, prolongou quarta-feira, pela quinta vez, o estado de emergência no país até dia 25.

Em África, há 5.756 mortos confirmados e mais de 216 mil infetados em 54 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, a Guiné-Bissau lidera em número de infeções (1.460 casos e 15 mortos), seguida da Guiné Equatorial (1.306 casos e 12 mortos), Cabo Verde (657 casos e seis mortos), São Tomé e Príncipe (632 casos e 12 mortos), Moçambique (489 casos e dois mortos) e Angola (118 infetados e cinco mortos).

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo número de infetados (mais de 802 mil, atrás dos Estados Unidos) e o terceiro de mortos (40.919, depois de Estados Unidos e Reino Unido).

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 421 mil mortos e infetou mais de 7,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

IPG acolhe polo do Centro de Envelhecimento Ativo

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai acolher um polo do Centro de Competências de Envelhecimento Ativo, que irá desenvolver atividades para criar melhores condições de vida aos idosos da região.

Quinze ULS terão equipas dedicadas na área da Saúde Mental

Os primeiros Centros de Responsabilidade Integrados dedicados à Saúde Mental vão arrancar em 15 Unidades Locais de Saúde, numa primeira fase em projeto-piloto e durante 10 meses, segundo uma portaria publicada em Diário da República.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights