Espanha homenageia vítimas e funcionários de saúde

17 de Junho 2020

Espanha vai realizar a 16 de julho uma cerimónia oficial em homenagem às vítimas da Covid-19 e aos funcionários públicos que lutaram contra a pandemia. O anuncio foi feito esta quarta-feira pelo primeiro-ministro, Pedro Sánchez.

O chefe do executivo espanhol fez o anúncio durante um debate parlamentar, hoje no Congresso dos Deputados, onde também adiantou que a cerimónia será presidida pelo rei Felipe VI e contará com a presença, entre outros, do Presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, e da Presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen.

Também vão estar presentes o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, o Presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, e o Alto Representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança, Josep Borrell.

As instituições espanholas já cumpriram a partir de 27 de maio último 10 dias de luto oficial em memória dos falecidos da pandemia de Covid-19.

O último balanço indica que morreram em Espanha 27.136 pessoas, em mais de 244 mil casos de infeção por Covid-19.

Espanha é um dos países mais atingidos pela doença que já provocou mais de 438 mil mortos e infetou mais de oito milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (116.567) e mais casos de infeção confirmados (mais de 2,1 milhões).

Seguem-se o Brasil (45.241 mortes, mais de 923.189 mil casos), Reino Unido (41.969 mortos, mais de 298 mil casos), a Itália (34.405 mortos e 237.500 casos), a França (29.547 mortos, mais de 194 mil casos) e a Espanha (27.136 mortos, mais de 244 mil casos).

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Relatório de saúde STADA 2024: sistemas de saúde na Europa precisam de reformas urgentes

Os sistemas de saúde europeus estão em crise e necessitam de uma reforma urgente, revela o Relatório de Saúde da STADA 2024. Este inquérito representativo, que envolveu cerca de 46.000 entrevistados em 23 países europeus, destaca que os sistemas de saúde não conseguem atender adequadamente às necessidades de muitos europeus, levando-os a assumir a responsabilidade pela sua própria saúde.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights