Farmacêutica gastou 117 mil euros em propaganda para fármaco sem eficácia

12 de Agosto 2021

O diretor executivo da farmacêutica brasileira Vitamedic disse na quarta-feira no Senado que a empresa gastou 717 mil reais (117 mil euros) em publicidade para a invermectina, fármaco sem eficácia contra a Covid-19, mas amplamente defendido pelo Governo.

As declarações foram prestadas por Jailton Batista perante uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) que decorre no Senado brasileiro e que investiga falhas e omissões do Governo na gestão da pandemia de Covid-19.

O depoente confirmou ainda o financiamento de diárias a médicos para a realização de palestras sobre a medicação destinada ao “uso preventivo” contra a Covid-19, mas negou a colocação de ‘outdoors’ com propagandas desses remédios em estados brasileiros.

À senadora Eliziane Gama, Batista reconheceu que a farmacêutica não fez estudos clínicos sobre a eficácia da ivermectina, mas disse que a empresa acompanhou as informações disponíveis ao redor do mundo.

Investigadores foram contratados pelo laboratório para fazer levantamentos, mas ainda não há resultados, segundo o diretor executivo.

“A grande preocupação é com o uso da ivermectina de forma continuada, deliberada, então há um impacto na vida dessas pessoas. E vocês ainda não receberam os resultados após mais de um ano de doença e têm um lucro de mais de meio milhar de milhão de reais”, expôs a senadora.

Segundo dados fornecidos pela própria empresa à CPI, o número de comprimidos vendidos multiplicou-se por 12 entre 2019, quando não havia pandemia, e 2020, quando a doença se espalhou pelo mundo, passando de 24,7 milhões para 297,6 milhões.

“Houve uma procura do produto. E nós somos fabricantes. Nós produzimos o que o mercado demanda. É só isso”, argumentou Batista.

Questionado sobre o motivo de a Vitamedic ter continuado a vender ivermectina mesmo sem comprovação de eficácia contra a Covid-19, o diretor executivo afirmou que o remédio tem indicação para outras doenças e disse novamente que a produção da companhia seguiu o comportamento do mercado.

A ivermectina faz parte do chamado “kit covid”, a par de outros medicamentos também sem comprovação científica para o combate à doença, como a cloroquina, e que foram a grande aposta do Governo Federal, presidido por Jair Bolsonato, na pandemia.

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo ao contabilizar 564.773 vítimas mortais e 20,2 milhões de casos confirmados de Covid-19.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

FNAM aponta quatro prioridades para reunião com o Governo

A presidente da Federação Nacional dos Médicos (FNAM) identificou hoje os salários, as 35 horas semanais, a integração dos médicos internos na carreira e as progressões como prioridades para o encontro da próxima sexta-feira com o Governo.

ULS de Braga certifica mais 35 profissionais no âmbito do Programa Qualifica AP

A Unidade Local de Saúde de Braga (ULS de Braga) finalizou, esta semana, o processo de certificação de mais 35 profissionais, no âmbito do Programa Qualifica AP, uma iniciativa desenvolvida em parceria com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), através do Centro Qualifica AP.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights