Surto no lar da Misericórida de Arouca com 65 infetados e uma morte

6 de Outubro 2021

Um surto de Covid-19 na Santa Casa da Misericórdia de Arouca provocou uma morte e 65 infetados entre utentes e funcionários, revelou esta quarta-feira fonte das autoridades de saúde, indicando que cinco dessas pessoas estão internadas no Hospital São Sebastião.

O contágio foi detetado na segunda-feira no lar de idosos dessa Misericórdia do distrito de Aveiro, no qual a generalidade de utentes e funcionários já estava vacinada.

Segundo a mesma fonte, o óbito registado foi de uma sénior cuja situação clínica já era de alguma gravidade, dada a sua dependência de suplementos de oxigénio e um historial já com várias paragens cardiorrespiratórias.

Quanto aos cinco utentes hospitalizados, a sua situação “é de alguma gravidade”, enquanto os restantes 52, que se mantêm na unidade residencial da Santa Casa, estão em condições estáveis. O mesmo se aplica aos oito funcionários da instituição diagnosticados com a doença.

Contactado pela Lusa, o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Arouca, Vítor Brandão, afirmou que a média etária dos utentes da instituição é de 84,3 anos.

“Não tivemos nenhum caso de covid até este momento. Já por causa disso é que fomos dos primeiros lares do país a ser vacinados, logo em fevereiro”, realçou.

O surto ter-se-á verificado porque, dada “a confiança” associada à inoculação contra o vírus SARS-CoV-2, “uns 30 e tal utentes quiseram ir a casa [de familiares] no fim de semana das eleições, para votar, e pelo menos um deles trouxe a doença no regresso”.

Dias depois da ida às urnas, na passada quinta-feira, todos os utentes da Misericórdia receberam ainda a vacina sazonal contra a gripe, pelo que, aos primeiros sintomas de febre e mal-estar no domingo, a expectativa foi que esses se devessem a essa última inoculação.

“Mas como sou médico e já ando nisto há muito tempo, achei melhor jogar pelo seguro e testámos logo toda a gente à covid-19, acabando por confirmar que, realmente, não se tratava de sintomas gripais”, informou Vítor Brandão.

Uma vez testados todos os utentes e funcionários, a direção da Santa Casa separou então doentes de não infetados, distribuindo-os por dois blocos de edifícios e estabelecendo “circuitos de circulação distintos para cada um”. Todos estão “isolados” da comunidade exterior e contactam com as famílias apenas por videochamada.

Entre os 65 infetados, assegura o provedor, todos estão estáveis. “Só há uma pessoa com febre ligeira, de 37,5 graus, e muitos dos que na segunda-feira apresentavam sintomas já estão assintomáticos”, concluiu.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

ULS de Braga celebra protocolo com Fundação Infantil Ronald McDonald

A ULS de Braga e a Fundação Infantil Ronald McDonald assinaram ontem um protocolo de colaboração com o objetivo dar início à oferta de Kits de Acolhimento Hospitalar da Fundação Infantil Ronald McDonald aos pais e acompanhantes de crianças internadas nos serviços do Hospital de Braga.

DE-SNS mantém silêncio perante ultimato da ministra

Após o Jornal Expresso ter noticiado que Ana Paula Martins deu 60 dias à Direção Executiva do SNS (DE-SNS) para entregar um relatório sobre as mudanças em curso, o HealthNews esclareceu junto do Ministério da Saúde algumas dúvidas sobre o despacho emitido esta semana. A Direção Executiva, para já, não faz comentários.

FNAM lança aviso a tutela: “Não queremos jogos de bastidores nem negociatas obscuras”

A Federação Nacional dos Médicos (FNAM) disse esta sexta-feira esperar que, na próxima reunião com o Ministério da Saúde, “haja abertura para celebrar um protocolo negocial”. Em declarações ao HealthNews, Joana Bordalo e Sá deixou um alerta à ministra: ” Não queremos jogos de bastidores na mesa negocial. Não queremos negociatas obscuras.”

SNE saúda pedido de relatório sobre mudanças implementadas na Saúde

O Sindicato Nacional dos Enfermeiros (SNE) afirmou, esta sexta-feira, que vê com “bons olhos” o despacho, emitido pela ministra da Saúde, que solicita à Direção-Executiva do Serviço Nacional de Saúde (DE-SNS) um relatório do estado atual das mudanças implementadas desde o início de atividade da entidade.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights