O valor da bolsa desta 4.ª edição ainda está por definir, mas a organização já revelou que será entre cinco e 35 mil euros, já que caberá à Comissão de Avaliação, em função das candidaturas apresentadas, decidir quando prémios serão atribuídos.

Ana Raimundo, presidente da SPO, comentou: “é com grande satisfação que continuamos a associar-nos a esta iniciativa e a premiar investigações nacionais. A ciência nacional merece ser distinguida e apoiada. Além disso, tudo o que possa contribuir para melhorarmos a resposta aos doentes oncológicos, seja com novas terapêuticas ou técnicas de diagnóstico, é também muito importante”.

“Estes prémios têm sido um contributo importante para o desenvolvimento e inovação na área da Imuno-Oncologia e é para nós importante continuarmos a ser este aliado da ciência nacional”, disse Rosário Trindade, presidente da Fundação AstraZeneca.

Os projetos serão analisados por uma Comissão de Avaliação composta por cinco especialistas na área da imuno-oncologia: Ana Raimundo, presidente da Sociedade Portuguesa de Oncologia; Bruno Silva-Santos, vice-diretor do Instituto de Medicina Molecular (IMM) da Universidade de Lisboa e professor associado da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa; Cláudia Vieira, vogal da Sociedade Portuguesa de Oncologia e investigadora do Centro de Investigação do IPO do Porto; José Carlos Machado, vice-presidente do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (Ipatimup), e Nuno Bonito, vogal da Sociedade Portuguesa da Sociedade Portuguesa de Oncologia e coordenador da Equipa Multidisciplinar de Cancro Digestivo do IPO de Coimbra.

As candidaturas deverão ser enviadas por email para premiofazciencia@astrazeneca.com até 31 de janeiro. O regulamento está disponível no site da SPO (www.sponcologia.pt) e da Fundação AstraZeneca (www.astrazeneca.pt).

PR/HN/Rita Antunes

Share This