Gondomar aumenta inquéritos epidemiológicos para responder à escalada dos números

4 de Janeiro 2022

A Câmara de Gondomar reforçou a equipa dedicada aos inquéritos epidemiológicos relativos à Covid-19, passando a ser 15 com a chegada de oito novos técnicos, disse esta terça-feira à Lusa o presidente da autarquia.

“Diariamente cruzamos informação com o ACeS [Agrupamentos de Centros de Saúde de Gondomar] e com a Saúde Pública e, na quinta-feira, face ao aumento dos números – nessa data, a Saúde Pública tinha 800 inquéritos em atraso – foi-nos pedida ajuda e logo na sexta-feira foi dada formação aos técnicos que ontem [segunda-feira] começaram o trabalho”, explicou Marco Martins.

Ainda segundo o autarca, entre quinta-feira e segunda-feira, os “casos positivos por inquirir passaram de 800 para 2.200”.

Entre as funções dos técnicos, explicou o autarca, está o informar os pacientes “de que devem ficar em isolamento, quais as que devem ser testadas, em suma, as medidas preconizadas pela Direção-Geral da Saúde”.

“O serviço vai funcionar o tempo necessário. Ontem funcionou durante 12 horas e hoje está ativo desde as 08:00”, assegurou o autarca.

No comunicado enviado às redações, a autarquia lembra que, em dezembro de 2020, “cooperou com a Administração Regional de Saúde do Norte no âmbito do projeto-piloto “Vamos Salvar Portugal”, uma medida que revelou um impacto muito positivo na interrupção das cadeias de transmissão, uma vez que os primeiros contactos deixaram de demorar entre cinco a seis dias a acontecer, passando a acontecer em 24 horas”.

A Covid-19 provocou 5.448.314 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 19.015 pessoas e foram contabilizados 1.460.406 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde de hoje.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em diversos países.

Uma nova variante, a Ómicron, considerada preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 110 países, sendo dominante em Portugal.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Guadalupe Simões: Quantidade de atos “não se traduz em acompanhamento com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”

Esta sexta-feira, Guadalupe Simões, dirigente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, criticou a escolha do Governo de pagar pela quantidade de atos. “Quando o Governo diz que dá incentivos ou que dá suplementos financeiros se fizerem mais intervenções cirúrgicas, se tiverem mais doentes nas listas, se operarem mais doentes no âmbito dos programas do SIGIC, se, se, se, está sempre a falar de quantidade de atos, que não se traduz em acompanhamento das pessoas com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”, explicou ao HealthNews.

Guadalupe Simões: “Reunião apenas serviu para o Ministério da Saúde promover essa chantagem tentando que nós suspendêssemos a greve”

A reunião entre o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) e o Ministério da Saúde “correu muito mal”. Na quinta-feira, “o Ministério da Saúde procurou chantagear o sindicato dizendo que só negociava se a greve fosse suspensa”, contou ao HealthNews Guadalupe Simões, dirigente do SEP, que, por esse motivo, pelos enfermeiros, pelos doentes e pelo SNS, espera que haja uma forte adesão à greve nacional de 2 de agosto.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights