Comunicadas 0,12% de reações adversas à vacina da Moderna e 0,10% à da Pfizer na UE

21 de Janeiro 2022

Um total de 124 mil reações adversas à vacina anticovid-19 da Moderna e de 522 mil à da Pfizer/BioNTech foram comunicadas até início deste mês na União Europeia (UE), equivalente a 0,12% e 0,10%, informou esta sexta-feira a EMA.

Dados hoje divulgados pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla inglesa), revelam que mais de 735 milhões de doses de vacinas anticovid-19 foram administradas a pessoas na UE e no Espaço Económico Europeu (EEE) até ao início de janeiro de 2022, tendo-se verificado alguns efeitos secundários “suaves e de curta duração” comunicados à plataforma EudraVigilance.

Em concreto, por vacina, 124.410 casos (0,12% do total) de suspeita de efeitos secundários foram comunicados pelos países da UE/EEE relativamente ao fármaco da Moderna, com o nome comercial Spikevax, de cerca de 103 milhões de doses administradas.

Deste total, 685 destes casos tiveram um resultado fatal.

No que toca ao fármaco da Pfizer/BioNTech, com o nome comercial Comirnaty, foram comunicados 522.530 casos (quase 0,10% do total) de suspeita de efeitos secundários pelos países da UE/EEE na EudraVigilance, dos quais 6.490 tiveram um resultado fatal, de um total de 545 milhões de doses administradas.

Estas têm sido as vacinas mais usadas na Europa.

Quanto a reações adversas do fármaco da AstraZeneca, com o nome comercial Vaxzevria, perto de 231.363 casos (cerca de 0,33% do total) de suspeita de efeitos secundários foram comunicados pelos países da UE/EEE, dos quais 1.378 relataram um resultado fatal, entre cerca de 69 milhões de doses administradas.

Já após a toma da vacina Janssen (do grupo Johnson & Johnson), cerca de 35.027 casos (perto de 0,19% do total) de suspeita de efeitos secundários foram comunicados pelos países da UE/EEE, 254 dos quais comunicaram um resultado fatal, de 18,7 milhões de doses administradas.

“Estes relatórios descrevem os efeitos secundários suspeitos em indivíduos, ou seja, eventos médicos observados após a utilização de uma vacina. O facto de alguém ter tido um problema médico ou ter morrido após a vacinação não significa necessariamente que tal tenha sido causado pela vacina. Isto pode ter sido causado, por exemplo, por problemas de saúde não relacionados com a vacinação”, ressalva a EMA.

Para a agência europeia, estes números revelam que “as vacinas anticovid-19 autorizadas [na UE e EEE] são seguras e eficazes”, até porque “graves problemas de segurança são extremamente raros”.

A plataforma EudraVigilance é a rede europeia de processamento de dados e sistema de notificação e avaliação de suspeitas de reações adversas a medicamentos que foram autorizados no Espaço Económico Europeu.

Dados de outra agência europeia, o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças, revelam que 315 milhões de pessoas na UE/EEE estão totalmente vacinadas contra a Covid-19, o equivalente a 69,7% da população total.

Já no que toca à dose de reforço, foram administradas 181 milhões de doses adicionais na UE/EEE até ao momento.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Projeto liderado pela ESEnfC vence Prémio Erasmus+

O projeto europeu de capacitação para a prática de cuidados de enfermagem multiculturais, “MulticulturalCare”, liderado pela Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) e com coordenação da professora Ana Paula Monteiro, foi vencedor do Prémio Erasmus+ na categoria de Parcerias de Cooperação no Ensino Superior do ano 2023, foi anunciado na última terça-feira.

Sindepor vai impugnar concurso da ARS Norte

O Sindicato Democrático dos Enfermeiros (Sindepor) vai “contestar juridicamente a alteração súbita das regras de um concurso destinado à contratação de 61 enfermeiros para a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte”, divulgou hoje o Sindepor.

Número de mortos em esfaqueamento na Austrália sobe para seis

O número de vítimas mortais do esfaqueamento que ocorreu hoje num movimentado centro comercial em Sidney, na Austrália, subiu de cinco para seis, depois de um dos feridos hospitalizados ter sucumbido aos ferimentos, confirmou a polícia australiana.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights