Incidência aumenta para 6.836,6 e transmissibilidade baixa para 1,13

31 de Janeiro 2022

A incidência de infeções com o coronavírus SARS-CoV-2 em Portugal aumentou para 6.836,6 casos por 100 mil habitantes e o índice de transmissibilidade (Rt) desceu para 1,13, anunciou esta segunda-feira a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Segundo o boletim diário sobre a evolução da pandemia de Covid-19 em Portugal, a taxa de incidência a nível nacional passou de 6.130,9 casos de infeção por 100 mil habitantes a 14 dias na sexta-feira para os 6.836,6 divulgados hoje.

Considerando apenas Portugal continental, este indicador registou também um crescimento de 6.108,7 casos por 100 mil habitantes para 6.848,7.

O Rt – que estima o número de casos secundários de infeção resultantes de cada pessoa portadora do vírus – desceu de 1,16 a nível nacional na sexta-feira para 1,13, o mesmo acontecendo considerando apenas Portugal continental, onde baixou de 1,17 para 1,14.

Os dados do Rt e da incidência de novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias – indicadores que compõem a matriz de risco de acompanhamento da pandemia – são atualizados pelas autoridades de saúde à segunda-feira, à quarta-feira e à sexta-feira.

A Covid-19 provocou mais de 5,66 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 19.905 pessoas e foram contabilizados 2.639.802 casos de infeção, segundo a última atualização da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

A nova variante Ómicron, classificada como preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral e, desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta em novembro, tornou-se dominante em vários países, incluindo em Portugal.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada

Os trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada (PPP), garante Camilo Ferreira, coordenador da Comissão de Trabalhadores, que recordou, em conversa com o HealthNews, a exaustão dos profissionais naquele modelo de gestão e, como Entidade Pública Empresarial (EPE), a melhoria das condições de trabalho e do desempenho.

Menopausa: Uma doença ou um processo natural de envelhecimento?

A menopausa foi o “elefante na sala” que a Médis trouxe hoje ao Tejo Edifício Ageas Tejo. O tema foi abordado numa conversa informal que juntou diversos especialistas. No debate, os participantes frisaram que a menopausa não é uma doença, mas sim um “ciclo de vida”. 

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights