República Dominicana levanta todas as restrições

17 de Fevereiro 2022

 Todas as restrições relacionadas com a pandemia de Covid-19 na República Dominicana foram suspensas na quarta-feira, anunciou o Presidente, Luis Abinader, numa declaração pública.

“A partir de hoje [quarta-feira], todas as medidas restritivas impostas devido à covid-19 são suspensas”, disse o chefe de Estado.

“Medidas como a utilização de máscaras, a necessidade de apresentar o certificado de vacinação para aceder a todos os locais ou restrições em espaços públicos são agora da responsabilidade individual de cada um de nós”, acrescentou.

O uso de máscara foi decretado obrigatório em locais públicos em abril de 2020, um mês após a declaração do estado de emergência no país.

Em outubro de 2021, o estado de emergência foi levantado pelo executivo, que, no entanto, exigiu que todas as pessoas com mais de 12 anos de idade apresentassem um certificado de vacinação de duas doses para acederem a locais públicos e privados fechados.

O país das Caraíbas, de 10,5 milhões de pessoas, administrou 15,1 milhões de doses de vacinas Sinovac, AstraZeneca e Pfizer. Cerca de 55,7% da população recebeu duas doses, e 20,7% três doses, de acordo com os números oficiais.

A República Dominicana acumulou 570.636 casos e 4.351 mortos por Covid-19.

A Covid-19 provocou pelo menos 5.836.026 mortos em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência de notícias France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

A variante Ómicron, que se dissemina e sofre mutações rapidamente, tornou-se dominante no mundo desde que foi detetada pela primeira vez, em novembro, na África do Sul.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada

Os trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada (PPP), garante Camilo Ferreira, coordenador da Comissão de Trabalhadores, que recordou, em conversa com o HealthNews, a exaustão dos profissionais naquele modelo de gestão e, como Entidade Pública Empresarial (EPE), a melhoria das condições de trabalho e do desempenho.

Governo quer “articulação virtuosa” entre entidades de saúde

O Governo está a avaliar as atribuições de entidades como a Direção-Executiva do SNS, a DGS e o Infarmed para garantir “uma articulação virtuosa” que consiga diminuir a burocracia e concretizar as políticas de saúde, anunciou hoje a ministra.

Menopausa: Uma doença ou um processo natural de envelhecimento?

A menopausa foi o “elefante na sala” que a Médis trouxe hoje ao Tejo Edifício Ageas Tejo. O tema foi abordado numa conversa informal que juntou diversos especialistas. No debate, os participantes frisaram que a menopausa não é uma doença, mas sim um “ciclo de vida”. 

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights