Wiseware de Oliveira do Bairro está a trabalhar em três projetos inovadores na área da saúde

22 de Fevereiro 2022

A Wiseware Solutions, empresa de Oliveira do Bairro, está a trabalhar em três projetos inovadores ligados à área da saúde, que vão permitir conceber soluções de eletrónica, software e mecânica para monitorizar pacientes, através de sensores inteligentes.

Em declarações à agência Lusa, o sócio-gerente da Wiseware Solutions, Gustavo Corrente, explicou que o custo total destes três projetos ligados à área da saúde aproxima-se dos três milhões de euros.

“Estamos a trabalhar no desenvolvimento de um sistema avançado para reabilitação, que se chama ABLEFIT. No fundo visa criar uma máquina de reabilitação para pacientes acamados ou com imobilidade prolongada, que permanecem longos períodos deitados ou sentados”, acrescentou.

O custo total é de 1,1 milhões de euros, com cofinanciamento do COMPETE 2020, estando a ser desenvolvido em consórcio com ORTHOS XXI, a Escola Superior de Enfermagem de Coimbra e o Instituto Politécnico de Coimbra.

“No caso de um doente que sofreu um AVC, a ABLEFIT será capaz, de forma inteligente, de adaptar o plano de reabilitação do doente, permitindo que o processo ocorra com maior eficácia terapêutica. A máquina irá perceber os máximos e os mínimos do esforço que o doente pode ter, o que vai ajudar ao longo da sua reabilitação”, descreveu.

De acordo com o engenheiro de informática, um dos fundadores da Wiseware, que nasceu em 2011, em curso está ainda outro projeto ligado à saúde, designado por SafeTrack.

“Consiste em produzir um dispositivo inovador, não invasivo, ‘wireless’ e ‘user-friendly’. No fundo é um dispositivo com sensores inteligentes para a localização de pessoas, permitindo saber, por exemplo, onde está um doente em uma cadeira de rodas, sendo a informação enviada para uma central, para um ponto de observação, onde se fará a monitorização da localização”, informou.

O investimento global deste projeto ronda os 922 mil euros, estando a ser desenvolvido em consórcio com a DreamPlas, EPJ Medica, ciTechCare, LIDA-IPLeiria, CDRSP-IPLeiria e Centro Hospitalar de Leiria.

O outro projeto ligado à saúde é o Inno4Health, cujo investimento ronda os 820 mil euros, e pretende criar um design inovador para sensores ‘wearable’, bem como conceber um conjunto de serviços inteligentes que possibilitem a monitorização remota e contínua de pacientes com doenças vasculares.

No seu entender, este projeto, que inclui a conceção de palmilhas com sensores, serão uma tendência de futuro.

“Com estas palmilhas será possível medir a pressão do pé e detetar possíveis problemas de postura, por exemplo, problemas nas costas ou problemas neurológicos. Permite também medir a temperatura dos pés, um ponto-chave para os diabéticos que têm menos sangue nas extremidades dos pés”, revelou.

Os sensores destas palmilhas permitirão gravar informações ao longo do dia, que serão armazenadas numa nuvem, permitindo analisar os dados mais tarde.

À Lusa, Gustavo Corrente sublinhou que esta empresa, onde trabalham 10 pessoas, “trabalha muito em produtos ligados à saúde”, mas “também em áreas muito abrangentes”.

“Um cliente pensa numa ideia e a Wiseware Solutions desenvolve a solução, desde a sua conceção até ao produto final. Como temos linha de produção própria, o que acaba por ser uma mais-valia para o cliente, especialmente quando há algum secretismo em termos do produto, não passando por intermediários”, sustentou.

Os clientes são quase todos estrangeiros, do Norte da Europa e Alemanha, sendo que os poucos clientes nacionais trabalham para o estrangeiro e funcionam como intermediários.

“Gostaria de destacar um grande projeto em que estamos envolvidos, o Íris, que é uma carruagem do futuro, com interatividade. O investimento global aproxima-se dos dois milhões de euros e deverá estar concluído em junho deste ano”, apontou.

Esta carruagem de comboio futurista, em que as janelas são um ecrã translúcido, vão disponibilizar diferente tipo de informação, desde a velocidade à temperatura do comboio.

“As próprias divisórias da carruagem terão também esta tecnologia de ecrãs transparentes, em que poderemos ver informação como a próxima estação, publicidade ou informação de ligações para outros destinos. Terá também um design inovador, com iluminação LED que pode ser escolhida pelos utilizadores, de forma que a viagem seja mais confortável”, descreveu.

Segundo o responsável da Wiseware, os dispositivos da carruagem vão permitir medir índices da qualidade do ar, para além de contarem com câmaras termográficas, “que detetam possíveis tumultos a bordo ou se as pessoas têm febre”.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Projeto liderado pela ESEnfC vence Prémio Erasmus+

O projeto europeu de capacitação para a prática de cuidados de enfermagem multiculturais, “MulticulturalCare”, liderado pela Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) e com coordenação da professora Ana Paula Monteiro, foi vencedor do Prémio Erasmus+ na categoria de Parcerias de Cooperação no Ensino Superior do ano 2023, foi anunciado na última terça-feira.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights