APDP pede novo modelo de intervenção na obesidade

5 de Março 2022

A propósito do Dia Mundial da Obesidade, assinalado esta sexta-feira, a Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP), apela a um novo modelo de intervenção na obesidade. A APDP lembra a “associação perigosa que existe entre obesidade e diabetes.”

Para José Manuel Boavida, Presidente da APDP, “um olhar para os números globais da obesidade é suficiente para percebermos que não estamos onde devíamos estar. A obesidade é um problema global que afeta 800 milhões de pessoas em todo o mundo.”

Os dados são interpretados pelo responsável com alguma preocupação, pois estas pessoas “apresentam um maior risco de desenvolver doenças crónicas, como diabetes, doenças cardiovasculares, cancro e doenças respiratórias”.

Neste sentido, a APDP defende uma abordagem que contemple a intervenção da comunidade.

“Para lidarmos com a obesidade com sucesso, precisamos de conhecer as suas causas mais profundas, implementando um pacote abrangente de políticas de prevenção e de tratamento. O exemplo das Casas da Diabetes, projeto da APDP que fomenta a capacitação e o apoio entre pares para o difícil processo de mudança de hábitos, um programa que mobilize a comunidade e que se dirija às pessoas com maior risco, pode fazer a diferença. O desafio ultrapassa o próprio Sistema de Saúde, necessitando da ação das autarquias e das organizações da sociedade civil. É necessário encorajar a colaboração entre todos estes diferentes sectores da sociedade”, lê-se no comunicado.

Segundo a OCDE, Portugal é o terceiro país europeu com maior prevalência de obesidade. Já os dados nacionais apontam que no ano de 2018 ocorreram 46 269 óbitos por doenças relacionadas com obesidade, o que representa 43% dos óbitos totais ocorridos em Portugal continental naquele ano.

PR/HN/Vaishaly Camões

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Projeto liderado pela ESEnfC vence Prémio Erasmus+

O projeto europeu de capacitação para a prática de cuidados de enfermagem multiculturais, “MulticulturalCare”, liderado pela Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) e com coordenação da professora Ana Paula Monteiro, foi vencedor do Prémio Erasmus+ na categoria de Parcerias de Cooperação no Ensino Superior do ano 2023, foi anunciado na última terça-feira.

Sindepor vai impugnar concurso da ARS Norte

O Sindicato Democrático dos Enfermeiros (Sindepor) vai “contestar juridicamente a alteração súbita das regras de um concurso destinado à contratação de 61 enfermeiros para a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte”, divulgou hoje o Sindepor.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights