Taxa de positividade na Guiné-Bissau baixou para 2,4%

7 de Março 2022

A taxa de positividade de casos com a doença provocada pelo novo coronavírus na Guiné-Bissau passou de 6,4% para 2,4%, disse hoje o secretário do Alto-Comissariado para a Covid-19, Plácido Cardoso.

“A taxa de positividade registou uma redução acentuada de 6,4% para 2,4%. É uma redução encorajadora, mas a situação deve continuar a ser acompanhada”, afirmou o médico guineense, na conferência de imprensa semanal sobre a evolução da doença no país.

Plácido Cardoso precisou que na última semana, entre 28 de fevereiro e 06 de março, foram registados 34 novos casos, menos 74% do que na semana anterior.

A Guiné-Bissau regista um total acumulado de 8.038 casos de Covid-19 e 168 óbitos.

O Governo da Guiné-Bissau prolongou até 21 de março o estado de alerta na saúde pública devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus, mas levantou algumas restrições impostas, permitindo a realização de atividades político-partidárias.

O decreto mantém o uso obrigatório da máscara na via públicas e no interior dos espaços públicos, bem como algumas regras de incentivo à vacinação.

Em relação às viagens, a Guiné-Bissau mantém a obrigação de teste rRT-PCR para quem entra no país e para o embarque em voos internacionais, independentemente de o país de destino exigir ou não teste.

A Covid-19 provocou mais de seis milhões de mortos em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse, divulgado no sábado.

A doença é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada

Os trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada (PPP), garante Camilo Ferreira, coordenador da Comissão de Trabalhadores, que recordou, em conversa com o HealthNews, a exaustão dos profissionais naquele modelo de gestão e, como Entidade Pública Empresarial (EPE), a melhoria das condições de trabalho e do desempenho.

Governo quer “articulação virtuosa” entre entidades de saúde

O Governo está a avaliar as atribuições de entidades como a Direção-Executiva do SNS, a DGS e o Infarmed para garantir “uma articulação virtuosa” que consiga diminuir a burocracia e concretizar as políticas de saúde, anunciou hoje a ministra.

Menopausa: Uma doença ou um processo natural de envelhecimento?

A menopausa foi o “elefante na sala” que a Médis trouxe hoje ao Tejo Edifício Ageas Tejo. O tema foi abordado numa conversa informal que juntou diversos especialistas. No debate, os participantes frisaram que a menopausa não é uma doença, mas sim um “ciclo de vida”. 

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights