Canadá vai deitar fora 13,6 milhões de doses da vacina da AstraZeneca

6 de Julho 2022

O Canadá vai desfazer-se de 13,6 milhões de doses da vacina para a Covid-19 da AstraZeneca, por não ter conseguido encontrar compradores no país ou no exterior, anunciou na terça-feira o regulador de saúde canadiano.

O país norte-americano assinou com a farmacêutica AstraZeneca em 2020 para receber 20 milhões de doses, sendo que 2,3 milhões de canadianos receberam pelo menos uma dose do produto, principalmente entre março e junho de 2021.

Na sequência das dúvidas que surgiram, na primavera de 2021, sobre o risco de formação de coágulos sanguíneos raros, mas potencialmente fatais deste imunizante, Otava optou por utilizar o fornecimento que tinha das vacinas mRNA da Pfizer-BioNTech e da Moderna.

Em julho de 2021, o Canadá prometeu doar as restantes vacinas da AstraZeneca – cerca de 17,7 milhões de doses. No entanto, 13,6 milhões de doses passaram o prazo de validade e terão de ser deitadas fora, disse em comunicado a agência governamental Health Canada.

“Devido à procura limitada da vacina e aos desafios do país recetor com a sua distribuição e absorção, não foram aceites″, pode ler-se na nota.

O Canadá doou um total de 8,9 milhões de doses da vacina AstraZeneca – 4,8 milhões faziam parte do fornecimento principal e 4,1 milhões foram adquiridas através do mecanismo de partilha de vacinas COVAX.

Cerca de 85% dos canadianos são considerados totalmente vacinados, em comparação com 61% da população mundial e apenas 16% das pessoas que vivem nas regiões mais pobres do globo.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

APDI dedica mês de maio à consciencialização para a Doença Inflamatória do Intestino (DII)

A APDI – Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino, colite ulcerosa, doença de Crohn está a dedicar, mais uma vez, o mês de maio à consciencialização para a Doença Inflamatória do Intestino (DII) seguindo as indicações da EFFCA – Federação Europeia das  Associações de Doença de Crohn e Colite Ulcerosa que neste ano de 2024 escolheu como mote “A  DII não tem fronteiras”.

Nuno Jacinto: “A Medicina Geral e Familiar tem um papel central em todos os sistemas de saúde”

O presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF) reforçou a importância da especialidade na promoção da saúde e prevenção da doença. No âmbito do Dia Mundial do Médico de Família, Nuno Jacinto falou ao HealthNews sobre os constragimentos que estes profissionais de saúde enfrentam e dos desafios que os cuidados de saúde primários enfrentam em Portugal.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights