Sindicatos dos enfermeiros e Governo retomam negociações em 02 de novembro

Os sindicatos dos enfermeiros, que têm exigido a retoma das negociações com o Governo após a demissão da ministra Marta Temido, voltam a reunir-se com o Ministério da Saúde em 02 de novembro, confirmaram hoje fontes sindicais.

A reunião foi marcada hoje pelo ministério depois de vários sindicatos terem solicitado ao ministro da Saúde, Manuel Pizarro, a retoma das negociações sobre reposição dos pontos perdidos pelos enfermeiros aquando da transição para a nova carreira.

As negociações tinham sido suspensas devido à demissão de Marta Temido, em 30 de agosto.

A presidente do Sindicato Independente de Todos os Enfermeiros Unidos (SITEU) adiantou à Lusa que, com o agendamento da retoma das negociações, já não será enviado pré-aviso de greve que estava previsto ser publicado hoje.

“O que nós queríamos é que fosse marcada a reunião e retomadas as negociações” para a reposição dos pontos da carreira dos enfermeiros, adiantou Gorete Pimentel.

Desde 19 de setembro, o SITEU enviou vários ofícios ao ministério e deu o final do dia terça-feira como prazo limite para o agendamento da reunião.

De acordo com a dirigente sindical, todas as propostas apresentadas pelo sindicato “foram aceites”, o que faz com que a próxima reunião seja para formalizar o acordo alcançado neste processo negocial.

Fonte do Sindicato dos Enfermeiros (SE) também confirmou à Lusa a retoma das negociações para 02 de novembro, depois de ter admitido adotar “outras formas de luta” caso o Ministério da Saúde não marcasse a reunião até final de outubro.

De acordo com o presidente do SE, Pedro Costa, a conclusão do processo negocial é urgente, tendo em conta a necessidade de acautelar no Orçamento do Estado para 2023 os impactos financeiros das medidas acordadas com o Governo.

No final de setembro, o ministro da Saúde, Manuel Pizarro, pediu aos sindicatos “compreensão”, tendo em conta que estava a instalar a sua equipa ministerial, e assegurou que o Governo assumia todos os compromissos que tinham sido estabelecidos nas anteriores reuniões com os enfermeiros e com as estruturas sindicais representativas dos médicos.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share This