Jovens e idosos debatem e votam medidas sobre a saúde em Oeiras

20 de Outubro 2022

A Sociedade Portuguesa de Literacia em Saúde (SPLS) anunciou um projeto inédito em Portugal: mini-assembleias municipais constituídas por jovens e idosos que vão debater medidas e propostas para melhorar o setor da saúde. A primeira sessão decorre este sábado em Oeiras.

Em comunicado, a SPLS garante que o projeto tem com objetivo “criar um espaço comum e aberto à discussão de diversos temas que se prendem com assuntos relacionados com o acesso a saúde, a sua melhor compreensão e uso dos recursos. Para isto, o grupo de cidadãos do município vai sugerir medidas, debater ideias e votar nas propostas mais significativas e que tenham maior impacto na sociedade para a área da saúde.”

Cristina Vaz de Almeida, presidente da SPLS e coordenadora do projeto, refere que iniciativa, além de ser um ponto de partida para refletir sobre o estado do setor em Portugal, pretende ser uma ferramenta de literacia em saúde.

A importância desta oportunidade de debate e esclarecimento de muitos temas que interessam ao cidadão e à sua saúde levou-nos a reunir um conjunto de especialistas, ativos, construtivos, que podem dar orientações e pistas muito importantes para a saúde dos indivíduos, das famílias, da comunidade”, diz na nota a presidente da Comissão de Ética da SPLS e também coordenadora do projeto, Cecília Nunes.

A organização da iniciativa compromete-se a redigir um e-book com as propostas mais debatidas e votadas, que será submetido às respetivas autarquias para avaliação e implementação. 

A primeira edição, a acontecer em Oeiras, vai prolongar-se até dezembro, em quatro sábados espaçados.

PR/HN/VC

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Prémio de Investigação Noémia Afonso recebe trabalhos até 31 de julho

O Prémio de Investigação Noémia Afonso, promovido pela Sociedade Portuguesa de Senologia (SPS), anunciou a extensão do prazo de envio dos trabalhos até 31 de julho de 2024. A iniciativa tem como objetivo incentivar a cultura científica e fomentar a investigação clínica na área do cancro da mama.

Guadalupe Simões: Quantidade de atos “não se traduz em acompanhamento com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”

Esta sexta-feira, Guadalupe Simões, dirigente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, criticou a escolha do Governo de pagar pela quantidade de atos. “Quando o Governo diz que dá incentivos ou que dá suplementos financeiros se fizerem mais intervenções cirúrgicas, se tiverem mais doentes nas listas, se operarem mais doentes no âmbito dos programas do SIGIC, se, se, se, está sempre a falar de quantidade de atos, que não se traduz em acompanhamento das pessoas com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”, explicou ao HealthNews.

Guadalupe Simões: “Reunião apenas serviu para o Ministério da Saúde promover essa chantagem tentando que nós suspendêssemos a greve”

A reunião entre o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) e o Ministério da Saúde “correu muito mal”. Na quinta-feira, “o Ministério da Saúde procurou chantagear o sindicato dizendo que só negociava se a greve fosse suspensa”, contou ao HealthNews Guadalupe Simões, dirigente do SEP, que, por esse motivo, pelos enfermeiros, pelos doentes e pelo SNS, espera que haja uma forte adesão à greve nacional de 2 de agosto.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights