Conferência anual da Plataforma Saúde em Diálogo realiza-se esta quinta-feira

26 de Outubro 2022

A conferência anual da Plataforma Saúde em Diálogo decorre esta quinta-feira sob o tema “Saúde: Novos Caminhos, um Desígnio Comum”. O evento tem lugar no auditório da Associação Nacional de Farmácias (ANF).

Em comunicado é referido que a conferência tem como objetivo promover a discussão sobre as transformações que estão previstas no setor da Saúde a nível nacional.

“É fundamental refletir, com os vários parceiros do sistema, sobre os desafios e preocupações com que cidadãos e pessoas que vivem com doença se deparam no contexto atual, mas também sobre como podemos aproveitar da melhor forma as oportunidades que vão surgindo, traçando um caminho frutuoso e sustentável para o futuro”, lê-se na nota.

O evento irá contar com a participação de Xavier Barreto, presidente da Associação Portuguesa dos Administradores Hospitalares (APAH), que irá proferir a conferência “A Participação Ativa dos Cidadãos na Construção de um Sistema de Saúde Sustentável”.

Em formato de mesa-redonda será também debatido o tema “O que nos ­ficou da pandemia? O retrato dos Novos tempos que vivemos e qual o caminho que devemos seguir”, em que participam Luis Goes Pinheiro, dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, SPMS; Ana Tenreiro, da Associação Nacional das Farmácias, ANF; André Biscaia, da Associação Nacional de Unidades de Saúde Familiar (USF-AN); Catarina Marcelino, do Instituto da Segurança Social e Maria do Rosário Zincke, da Plataforma Saúde em Diálogo.

Durante a conferência será ainda apresentado o livro Retratos dos Novos Tempos – O Livro Branco das Associações da Plataforma Saúde em Diálogo.

A presidente da Plataforma Saúde em Diálogo, Maria do Rosário Zincke frisa que “estamos a viver um momento de mudanças profundas na Saúde e, por isso, precisamos saber o que nos espera. É o momento de se avançar com a reforma nos Cuidados de Saúde Primários; com a implementação do Estatuto do Cuidador Informal; com uma aposta mais abrangente da Hospitalização Domiciliária, entre outras prioridades.”

“Este livro representa a realidade que se vive no terreno e é, por isso, uma ferramenta importante para que as reformas a introduzir contemplem e consagrem o reconhecimento efetivo do papel não só do cidadão, mas também das organizações que o representam. Este reconhecimento deverá acontecer quer na criação e implementação de políticas de Saúde ou com implicações na Saúde, quer na participação nos diversos processos de decisão e também no envolvimento efetivo na de­finição do percurso de cuidados na doença crónica’’, acrescenta.

O evento acontece esta quinta-feira a partir das 14h00, no auditório da ANF-Associação Nacional de Farmácias.

PR/HN/Vaishaly Camões

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights