Espanha impõe uso de máscara na “nova normalidade”

9 de Junho 2020

A utilização de máscara vai continuar a ser obrigatória em Espanha depois de terminar o estado de emergência em 20 de junho, como medida de proteção contra a Covid-19, estando previstas penalizações até 100 euros contra os incumpridores.

O Governo espanhol apresentou esta terça-feira a proposta de decreto-lei com as medidas a adotar quando terminar o estado de emergência em vigor desde 15 de março até 20 de junho, a chamada “nova normalidade”, esperando que esta seja aprovada pelo parlamento nos próximos dias.

O projeto regula a obrigação da utilização de máscaras para pessoas com 6 anos ou mais “em vias públicas, em espaços ao ar livre e em qualquer espaço fechado utilizado pelo público ou aberto ao público, desde que não seja possível garantir a manutenção” de uma distância de segurança física entre um metro e meio e dois metros.

A medida também é obrigatória no transporte aéreo, marítimo, rodoviário ou ferroviário e para o transporte complementar público e privado de passageiros em veículos com até nove lugares, incluindo o condutor, se os ocupantes dos veículos de passageiros não fizerem parte do mesmo agregado familiar (viverem debaixo do mesmo teto).

Segundo a proposta, a Covid-19 causada pela infeção pelo SRA-CoV-2 “é uma doença de declaração obrigatória urgente”.

Isto implica que “todos os dados necessários à monitorização e vigilância epidemiológica” do vírus devem ser “fornecidos à autoridade de saúde pública competente num formato adequado e de forma atempada, incluindo, se for caso disso, os dados necessários para identificar a pessoa”.

Os serviços de saúde em Espanha também terão de garantir, em todos os níveis de atendimento e especialmente nos cuidados primários, que “qualquer caso suspeito da Covid-19 será testado por PCR ou outra técnica de diagnóstico molecular, o mais rápido possível depois de se conhecerem os sintomas”.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 404 mil mortos e infetou mais de sete milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano passou a ser o que tem mais casos confirmados, embora com menos mortes.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

IPG acolhe polo do Centro de Envelhecimento Ativo

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai acolher um polo do Centro de Competências de Envelhecimento Ativo, que irá desenvolver atividades para criar melhores condições de vida aos idosos da região.

Quinze ULS terão equipas dedicadas na área da Saúde Mental

Os primeiros Centros de Responsabilidade Integrados dedicados à Saúde Mental vão arrancar em 15 Unidades Locais de Saúde, numa primeira fase em projeto-piloto e durante 10 meses, segundo uma portaria publicada em Diário da República.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights