Número de mortos em África aumenta para 5.334 entre 196 mil casos

9 de Junho 2020

O número de mortos em África devido à Covid-19 subiu nas últimas 24 horas para 5.334, mais 159, em quase 196 mil casos, nos 54 países, segundo os dados da pandemia no continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de mortos passou de 5.175 para 5.334 (+159), enquanto o de infetados subiu de 189.434 para 195.875 (+6.441).

Os mesmos dados referem que o número de doentes recuperados é de 86.068, mais 3.180 do que no dia anterior.

A região do continente mais afetada pelo novo coronavírus continua a ser o Norte de África, com 2.291 mortos, em 56.251 casos.

A África Austral é a segunda região com mais casos (53.749) e 1.108 mortos, a maioria concentrada na África do Sul, o país com maior número de casos no continente, passando esta terça-feira os 50 mil (50.879) e o segundo com mais mortos, a passar nas últimas 24 horas a barreira dos mil (1.080).

A África Ocidental regista 836 mortos e 42.447 infeções, a África Oriental tem 662 vítimas mortais e 22.740 casos, enquanto na África Central há 437 mortos em 20.688 infeções.

O Egito é o país com mais mortos (1.271) em 35.444 infeções, seguindo-se a África do Sul e depois a Argélia, com 715 vítimas mortais e 10.265 infetados.

Marrocos totaliza 208 vítimas mortais e 8.302 casos, a Nigéria regista 354 mortos e 12.486 infetados, enquanto o Gana tem 48 mortos e 9.910 casos.

Entre os países africanos lusófonos, a Guiné-Bissau é o que tem mais infeções, com 1.389 casos, registando 12 mortos.

Cabo Verde tem 567 infeções e cinco mortos e São Tomé e Príncipe contabiliza 513 casos e 12 mortos.

Moçambique conta 433 doentes infetados e dois mortos e Angola tem 92 casos confirmados de covid-19 e quatro mortos.

A Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), mantém há vários dias 1.306 casos e 12 mortos, segundo o África CDC.

O primeiro caso de Covid-19 em África surgiu no Egito em 14 de fevereiro e a Nigéria foi o primeiro da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 404 mil mortos e infetou mais de sete milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Associação Portuguesa de Jovens Farmacêuticos junta partidos para debater o setor antes das legislativas

A Associação Portuguesa de Jovens Farmacêuticos (APJF) vai organizar, no próximo dia 26 de fevereiro, um debate público para discutir as principais preocupações do setor farmacêutico para os próximos anos. O evento “Prioridades para o Ecossistema Farmacêutico e da Saúde”, a ter lugar no Centro Ciência Viva, em Lisboa, vai reunir representantes dos partidos políticos num debate que antecede as eleições legislativas. 

Workshop sobre Obesidade assinala Dia Mundial no Porto

No próximo dia 4 de março, Dia Mundial da Obesidade, a cidade do Porto acolhe um workshop gratuito sobre Obesidade, com o intuito de se falar abertamente sobre esta doença que afeta quase mil milhões de pessoas em todo o mundo.

A FEPODABES lança a campanha É HORA DE AJUDAR

O Presidente da FEPODABES, Alberto Mota, deixa o apelo: “todos os cidadãos com mais de 18 anos, que tenham mais de 50kg e que sejam saudáveis podem dar sangue. Esse gesto simples contribui para salvar muitas vidas”.

Cancer Summit da MSD regressa com o mote “Salvar e Melhorar Vidas”

No dia 24 de fevereiro, no Altice Arena, realiza-se a 3.ª edição do Cancer Summit, um evento na área da Oncologia da MSD Portugal. A iniciativa tem como mote “Salvar e Melhorar Vidas” e pretende promover a qualidade dos cuidados prestados aos doentes oncológicos a nível nacional.

95% concorda com alargamento da vacinação às farmácias

Os resultados preliminares do inquérito de satisfação realizado à população sobre a época vacinal 2023-2024 revelam que a maioria dos portugueses (95%) concorda com a administração das vacinas contra a gripe e a covid-19 nas farmácias, em colaboração com o SNS.

SIM defende obrigatoriedade de médico próprio nos lares de idosos

O Sindicato Independente dos Médicos defende a obrigatoriedade da existência de médico próprio nas Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (ERPI). Em comunicado, lamenta que a proposta apresentada em reunião com a secretária de Estado da Segurança Social continue sem resposta.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights