Cáritas Portuguesa centra estratégia na resposta às consequências da pandemia

11 de Junho 2020

A Cáritas Portuguesa anunciou hoje uma nova estratégia para inverter a curva da pobreza em Portugal, centrada em quatro vetores e canalizando a ação no terreno para dar resposta aos efeitos provocados pela covid-19.

“A partir de hoje, toda a nossa ação canaliza-se para dar resposta aos efeitos provocados pela covid-19”, informou a Cáritas Portuguesa num comunicado em assinala o início de “uma nova fase de ajuda às famílias”.

A estratégia centra-se em quatro níveis de atuação: apoio de primeira linha; apoio de recuperação sócio económica inclusiva; apoio à capacitação da estrutura social da rede nacional Cáritas e apoio à rede Cáritas Internacional.

A nova fase foi simbolicamente divulgada hoje, Dia de Corpo de Deus, “para dar um sinal à sociedade portuguesa do compromisso com os mais pobres”, afirmou Eugénio Fonseca, presidente da Cáritas Portuguesa, citado no comunicado em que a instituição apela à população para que acredite “é possível, através de mais justiça social e solidariedade, erradicar a pobreza absoluta”.

Para além dos donativos individuais a Cáritas reforça a necessidade de cooperação com as entidades locais, com as organizações com o mesmo fim e com as empresas.

A instituição que desde o início da pandemia da covid-19 alertou para as consequências sublinhou o aumento de “novas situações de pedidos de apoio” que evidenciam ter chegado “a hora de reforçar e multiplicar a ação” no terreno.

“Pela nossa capacidade de proximidade, estamos junto daqueles que procuram a nossa ajuda nas comunidades um pouco por todo o país”, lembra Eugénio Fonseca, acrescentando que a Cáritas, precisa “de todos” para garantir que “tudo é feito para que as famílias, possam recuperar a sua vida ou redesenhar o seu caminho.”

Nesse sentido os donativos podem ser feitos através do site, em: caritas.pt/covid-19-donativo-online/ ou da Conta Solidária “Inverter a Curva da Pobreza”: PT50 0045 9020 4032 6607 7081 5 (Caixa Agrícola).

Desde o início da atual crise provocada pela propagação do novo Coronavírus a rede das 20 Cáritas Diocesanas responde ao aumento na procura de ajuda nos grupos considerados de apoio prioritário: população sénior, famílias e crianças em situação de vulnerabilidade, pessoas em situação de sem-abrigo, migrantes em situação de vulnerabilidade social.

De acordo com o comunicado a Cáritas Portuguesa disponibilizou, em abril, uma verba de apoio às Cáritas Diocesanas que nunca pararam o seu trabalho no terreno e identificaram como principal necessidade o acesso a bens alimentares.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 412 mil mortos e infetou quase 7,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

Portugal regista hoje 1.504 mortes relacionadas com a covid-19 e 35.910 infetados, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

IPG acolhe polo do Centro de Envelhecimento Ativo

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai acolher um polo do Centro de Competências de Envelhecimento Ativo, que irá desenvolver atividades para criar melhores condições de vida aos idosos da região.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights