Sindicato quer condições iguais para todos os enfermeiros do IPO de Lisboa

22 de Junho 2020

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses entregou esta sexta-feira à administração do IPO de Lisboa 300 assinaturas a exigir a redução da carga horária e majoração de dias de férias de 400 enfermeiros da instituição que têm contrato individual de trabalho.

Em declarações aos jornalistas à entrada do Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa, Isabel Barbosa, do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP), explicou que, no total, são 500 os enfermeiros da instituição, 400 dos quais têm Contrato Individual de Trabalho (CIT) e, por isso, não têm as mesmas condições dos restantes, com Contrato de Trabalho em Funções Públicas (CTFP).

“Os enfermeiros com contrato individual de trabalho na instituição exigem igualdade de direitos”, afirmou a responsável, explicando que estes 400 profissionais do IPO exigem, “nomeadamente, a majoração dos dias de férias e a redução do horário de trabalho, que está prevista para quem tem contrato de trabalho em funções públicas e exerce na área da oncologia ou da psiquiatria”.

Além disso, “para todos os trabalhadores da administração publica com contrato de trabalho em funções públicas, por cada 10 anos de serviço têm mais um dia de férias, o que não acontece com os enfermeiros com contrato individual de trabalho”.

O SEP reuniu estas 300 assinaturas no início do ano, mas a pandemia acabou por adiar a entrega ao conselho de administração do IPO de Lisboa.

A mesma matéria será discutida na próxima sexta-feira, numa reunião agendada com a administração do IPO de Lisboa.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Relatório de saúde STADA 2024: sistemas de saúde na Europa precisam de reformas urgentes

Os sistemas de saúde europeus estão em crise e necessitam de uma reforma urgente, revela o Relatório de Saúde da STADA 2024. Este inquérito representativo, que envolveu cerca de 46.000 entrevistados em 23 países europeus, destaca que os sistemas de saúde não conseguem atender adequadamente às necessidades de muitos europeus, levando-os a assumir a responsabilidade pela sua própria saúde.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights