Estados Unidos com 842 mortes e mais de 30 mil infetados em apenas 24 horas

24 de Junho 2020

Os Estados Unidos registaram 842 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, atingindo os 121.176 óbitos desde o início da pandemia, de acordo com um balanço da Universidade Johns Hopkins.

O país contabiliza agora mais de 2,34 milhões de casos confirmados, com 32.405 novas infeções em apenas um dia, segundo o balanço realizado às 20:00, hora local (01:00 de quarta-feira em Lisboa), pela agência de notícias espanhola Efe.

O número de novos casos voltou a ficar acima dos 30 mil, devido ao aumento do contágio em estados como a Califórnia, Florida, Texas e Arizona, que, juntos, representam quase metade das infeções do país.

Nova Iorque continua ainda assim a ser o estado mais atingido pela pandemia, com 389.085 casos confirmados e 31.232 mortes, um número apenas inferior ao do Brasil, Reino Unido e Itália.

Segue-se New Jersey, com 13.025 mortos, Massachusetts, com 7.889, e Illinois, com 6.707.

Outros estados com grande número de mortes são a Pensilvânia, com 6.464, Michigan, com 6.109, Califórnia, com 5.578, ou Connecticut, com 4.277.

Em termos de infeções, a Califórnia está atrás apenas de Nova Iorque, com 187.351 casos.

o Instituto de Métricas e Avaliações em Saúde da Universidade de Washington, cujos modelos para a evolução da pandemia são frequentemente utilizados pela Casa Branca, estima que os Estados Unidos chegarão a outubro com mais de 200.000 mortes.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 473 mil mortos e infetou mais de 9,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Altamiro da Costa Pereira: “A Inteligência Artificial não passa de mais uma ferramenta à disposição do médico”

O impacto das tecnologias no ensino da Medicina e da prática clínica foi o tema escolhido para encerrar o ciclo de conversas conduzidas pelo professor catedrático, Jorge Polónia. Desta vez, e para terminar com ‘chave de oro’, o convidado foi o Diretor da Faculdade de Medicina do Porto, o Prof. Altamiro da Costa Pereira. O responsável destacou que apesar de a Inteligência Artificial ser uma ferramenta “poderosíssima”, esta “nos dá por si só novo conhecimento”, o que significa que “a investigação vai continuar a ser feita” e os médicos vão ser sempre necessários.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights