Festa em parque de campismo de Grândola na origem de 20 infetados

25 de Junho 2020

Uma festa de jovens num parque de campismo de Grândola, distrito de Setúbal, está na origem de um surto de Covid-19 com 20 pessoas infetadas, confirmou esta quarta-feira a Autoridade de Saúde Publica do Litoral Alentejano.

“Estamos a investigar os contactos dos casos positivos de jovens da zona de Setúbal e de Lisboa, na sequência da estadia, nos dias 10 e 11 de junho, no parque de campismo da Galé, estando a Autoridade de Saúde de Grândola a aguardar o resultado”, explicou à agência Lusa a responsável pela Autoridade de Saúde Pública do Litoral Alentejano, Fernanda Santos.

A SIC Notícias informou que há 20 pessoas infetadas, algumas delas do grupo de adolescentes de Setúbal, Lisboa e Pinhal Novo, com idades compreendidas entre os 15 e os 20 anos, que estiveram juntos a acampar nos feriados de 10 a 14 de junho.

“Hoje testámos os 13 contactos próximos do concelho de Grândola, que estão em quarentena e aguardam o resultado desses testes que, em princípio, serão conhecidos amanhã [quinta-feira]”, adiantou Fernanda Santos, confirmando a existência de 20 casos positivos.

“Esses casos que deram positivo são todos de fora, de Lisboa e Setúbal. Os jovens de Grândola que estiveram nessa festa foram testados e aguardam resultado em quarentena”, reforçou.

A pandemia de Covid-19 já provocou quase 479 mil mortos e infetou mais de 9,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.543 pessoas das 40.104 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Altamiro da Costa Pereira: “A Inteligência Artificial não passa de mais uma ferramenta à disposição do médico”

O impacto das tecnologias no ensino da Medicina e da prática clínica foi o tema escolhido para encerrar o ciclo de conversas conduzidas pelo professor catedrático, Jorge Polónia. Desta vez, e para terminar com ‘chave de oro’, o convidado foi o Diretor da Faculdade de Medicina do Porto, o Prof. Altamiro da Costa Pereira. O responsável destacou que apesar de a Inteligência Artificial ser uma ferramenta “poderosíssima”, esta “nos dá por si só novo conhecimento”, o que significa que “a investigação vai continuar a ser feita” e os médicos vão ser sempre necessários.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights