Dois terços dos britânicos evitam férias no estrangeiro por causa da quarentena

14 de Agosto 2020

Quase dois terços dos britânicos consideram improvável passarem férias no estrangeiro se tiverem de cumprir quarentena no regresso ao Reino Unido devido à pandemia Covid-19, de acordo com um estudo publicado esta sexta-feira. 

De acordo com o barómetro do impacto social da pandemia realizado pelo instituto de estatísticas britânico ONS, 62% dos inquiridos disseram ser improvável viajar para o estrangeiro durante as férias de verão se tiverem de ficar em isolamento durante 14 dias no regresso.

Desde o início de junho que todas as pessoas que cheguem ao Reino Unido do estrangeiro estão obrigadas a ficar em isolamento durante duas semanas, exceto se viajarem de uma lista de cerca de 70 países e territórios identificados pelo governo britânico como sendo de baixo risco.

Na quinta-feira à noite, o Governo britânico anunciou que França, Países Baixos, Mónaco, Malta, as ilhas Turcas e Caicos e Aruba vão ser retiradas da lista a partir das 04:00 de sábado, à semelhança do que aconteceu na semana passada com a Bélgica, Andorra e Bahamas e antes com Espanha e Luxemburgo.

Entretanto, nas últimas duas semanas foram adicionadas à lista de “corredores de viagem” a Estónia, Letónia, Eslováquia, Eslovénia, o arquipélago de São Vicente e Grenadinas, Brunei e Malásia.

De acordo com o mesmo estudo do ONS, 20% dos britânicos disse ter cancelado os planos de viagem para o estrangeiro por causa da quarentena imposta pelo Governo britânico.

Portugal continua fora da lista britânica dos destinos seguros, decisão que o Governo português considerou não estar “baseada nos factos e nos números que são públicos”.

O Reino Unido é o principal mercado emissor de turistas para Portugal, tendo representado cerca de 20% do total.

O ministro dos Transportes, Grant Shapps, disse hoje que o principal critério usado pelas autoridades britânicas é de 20 casos por 100 mil habitantes numa média móvel ao longo de sete dias e que os países que ultrapassarem este valor passam a ser considerado de risco.

França é um dos principais destinos turísticos dos britânicos, onde se estima que estejam atualmente 500 mil de férias.

O Reino Unido registou 18 mortes por Covid-19 na quinta-feira, aumentando o total acumulado desde o início da pandemia para 41.347 óbitos, um balanço inferior ao comunicado anteriormente devido a uma alteração na metodologia de contabilização.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Luís Montenegro: “Concordo com a necessidade de valorizar a carreira dos bombeiros e estamos a trabalhar nisso”

Hoje, no debate sobre o estado da nação, o primeiro-ministro respondeu a Inês Sousa Real que concorda que é necessário valorizar a carreira dos bombeiros, mas o Governo está “a trabalhar nisso”, e garantiu que não está desatento à violência doméstica, tendo já avançado com um despacho para a criação de um grupo de trabalho “transversal” no âmbito do apoio à vítima.

Utentes do Médio Tejo elogiam nova Unidade Local de Saúde

Os utentes da saúde do Médio Tejo (CUMST) elogiaram na terça-feira os resultados obtidos com a nova Unidade Local de Saúde (ULS), que agrega a gestão dos cuidados primários e hospitalares, tendo defendido a divulgação dos dados do primeiro semestre.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights