Madeira estima receber 200 mil vacinas e imunizar 70% da população

25 de Novembro 2020

A Madeira estima receber "200 mil vacinas" para a covid-19, do total de "22 milhões de doses" que Portugal pretende adquirir, disse hoje o presidente do Governo Regional, indicando que a vacinação deverá cobrir 70% da população do arquipélago.

“O que nos interesse é, logo que a vacina esteja garantida para Portugal, iniciarmos a vacinação e ultrapassarmos este problema o mais rapidamente possível”, afirmou Miguel Albuquerque, em videoconferência, no Funchal, na qual anunciou novas medidas de controlo, prevenção e combate à pandemia para a quadra natalícia.

O chefe do executivo madeirense, de coligação PSD/CDS-PP, sublinhou que o custo da aquisição das vacinas deverá ser suportado pela região.

“Neste momento, lamento dizer isto, os madeirenses e porto-santenses não podem contar com o Estado português”, declarou, reforçando: “Se nós arcamos com os custos, por exemplo, do helicóptero de combate a incêndios, se arcamos com os custos das 56 mil vacinas para a gripe, quase 500 mil euros, penso que também vamos arcar com os custos da vacina para a covid-19.”

Miguel Albuquerque indicou que já foi constituído um grupo de trabalho, composto por sete elementos, que ficará responsável pelo processo de recebimento e distribuição das vacinas na região autónoma.

“Dos 22 milhões de doses que Portugal pretende comprar à União Europeia, nós esperamos receber na Madeira 200 mil vacinas”, disse, sublinhando que a quantidade é suficiente para garantir a imunidade de 70% da população, num arquipélago com cerca de 267 mil habitantes.

O governante admite, no entanto, reforçar o investimento “se for preciso”, sublinhando que o executivo fará todo o esforço para evitar que, na Madeira, a pandemia evolua para uma situação de transmissão comunitária.

Na semana passada, o primeiro-ministro, António Costa, afirmou que Portugal está preparado para comprar cerca de 16 milhões de doses de três vacinas contra a covid-19.

A Lusa questionou o gabinete de Miguel Albuquerque sobre esta discrepância, mas sem sucesso.

Atualmente, o arquipélago assinala 169 infeções ativas, num total de 707 casos confirmados desde 16 de março.

Dos 169 os casos positivos, 49 são importados e 120 de transmissão local, associados a 43 cadeias identificadas pelas autoridades de saúde.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Exposição “Arte e Vida: Enfrentar a Esclerose Múltipla” de Emanuel Ribeiro abre em Lisboa

O artista Emanuel Ribeiro apresenta três das suas mais impactantes obras – “À Deriva”, “Grito Mudo” e “Libertação” – na exposição “Arte e Vida: Enfrentar a Esclerose Múltipla”. Organizada pela Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM), com o apoio da Merck e do El Corte Inglés (ECI), a exposição visa retratar as complexidades, desafios e triunfos da vida com esclerose múltipla.

Futuros nutricionistas enfrentam “tubarões” no Teatro Thalia

A NOVA Medical School vai trazer para a academia o conhecido modelo de captação de negócio ‘Shark Tank’, dia 28 de junho no Teatro Thalia, em Lisboa, proporcionando uma plataforma para os alunos finalistas da Licenciatura em Ciências da Nutrição se apresentarem ao mercado de trabalho.

Relatório de saúde STADA 2024: sistemas de saúde na Europa precisam de reformas urgentes

Os sistemas de saúde europeus estão em crise e necessitam de uma reforma urgente, revela o Relatório de Saúde da STADA 2024. Este inquérito representativo, que envolveu cerca de 46.000 entrevistados em 23 países europeus, destaca que os sistemas de saúde não conseguem atender adequadamente às necessidades de muitos europeus, levando-os a assumir a responsabilidade pela sua própria saúde.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights