Nova estirpe já chegou à Madeira com 18 casos

28 de Dezembro 2020

O presidente do Governo da Madeira afirmou esta segunda-feira que foram detetados na região 18 casos de infeção com a nova estirpe do SARS- CoV-2, sendo 17 oriundas do Reino Unido e uma de Lisboa e Vale do Tejo.

Miguel Albuquerque falava aos jornalistas à margem de uma visita ao novo acesso à via rápida destinado apenas às viaturas da equipa médica de intervenção rápida (EMIR) e localizado no Pinheiro Grande, junto à Cancela, que está sediada no Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira.

“Foram 18 [casos], 17 provenientes do Reino Unido e um de Lisboa e Vale do Tejo”, disse o governante.

Em videoconferência em 21 de dezembro, Miguel Albuquerque anunciou que o Governo da Madeira iria proceder, em articulação com o Instituto Ricardo Jorge, a análises de casos positivos oriundos do Reino Unido, para avaliar se a nova estirpe do vírus já havia chegado à região.

“Nós próprios vamos fazer uma análise genética de um conjunto de casos que foram detetados ao longo dos últimos meses na Madeira para ver se essa variante do vírus chegou a estar na Madeira, está na Madeira ou não”, disse.

No domingo, a Secretaria Regional de Saúde e Proteção Civil da Madeira confirmou ter detetado a presença da nova estirpe do SARS-CoV-2, que provoca a covid-19, em viajantes que chegaram à região provenientes do Reino Unido.

“Na sequência da análise genética pedida pela Direção Regional de Saúde ao Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge a uma amostra de alguns casos positivos detetados na Região Autónoma da Madeira, foi confirmada a presença da nova estirpe do vírus do Reino Unido na Madeira”, revelou.

A nota, que não especificava o número de infetados, referia que “esta identificação só foi possível graças ao trabalho desenvolvido pelo Centro de Rastreio do Aeroporto Internacional da Madeira, o qual permite rastrear, identificar e encaminhar para isolamento casos positivos, quando detetados”.

A tutela sublinhou que a estratégia para controlar a pandemia na região se mantém “com enfoque na vigilância dos passageiros” e no cumprimento das orientações das autoridades de saúde.

A nova estirpe do coronavírus SARS-CoV-2 identificada no Reino Unido, apresentada como mais contagiosa e que está a inquietar o mundo, já está a circular em vários países e territórios, dentro e fora da Europa.

Na sequência da identificação desta nova variante do SARS-CoV-2, diversos países, dentro e fora da Europa, decidiram suspender as ligações, nomeadamente aéreas, com o Reino Unido, uma lista que tem vindo a aumentar.

A estirpe britânica do vírus já foi também detetada, pelo menos, na Suécia, Itália, Holanda, Alemanha, França, Espanha, Noruega e no Japão.

Grande parte da União Europeia (UE) começou a vacinação contra a covid-19 no domingo, numa ação que será desenvolvida de forma gradual e cuja primeira fase incidirá sobre as pessoas mais vulneráveis, idosos ou profissionais de saúde especialmente expostos a infeções.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde afirmou que as primeiras vacinas contra o novo coronavírus deverão manter pelo menos alguma eficácia contra a nova variante mais contagiosa oriunda do Reino Unido.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Exposição “Arte e Vida: Enfrentar a Esclerose Múltipla” de Emanuel Ribeiro abre em Lisboa

O artista Emanuel Ribeiro apresenta três das suas mais impactantes obras – “À Deriva”, “Grito Mudo” e “Libertação” – na exposição “Arte e Vida: Enfrentar a Esclerose Múltipla”. Organizada pela Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM), com o apoio da Merck e do El Corte Inglés (ECI), a exposição visa retratar as complexidades, desafios e triunfos da vida com esclerose múltipla.

Futuros nutricionistas enfrentam “tubarões” no Teatro Thalia

A NOVA Medical School vai trazer para a academia o conhecido modelo de captação de negócio ‘Shark Tank’, dia 28 de junho no Teatro Thalia, em Lisboa, proporcionando uma plataforma para os alunos finalistas da Licenciatura em Ciências da Nutrição se apresentarem ao mercado de trabalho.

Relatório de saúde STADA 2024: sistemas de saúde na Europa precisam de reformas urgentes

Os sistemas de saúde europeus estão em crise e necessitam de uma reforma urgente, revela o Relatório de Saúde da STADA 2024. Este inquérito representativo, que envolveu cerca de 46.000 entrevistados em 23 países europeus, destaca que os sistemas de saúde não conseguem atender adequadamente às necessidades de muitos europeus, levando-os a assumir a responsabilidade pela sua própria saúde.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights