Índia inicia vacinação entre o sucesso e a apreensão com uma das vacinas

17 de Janeiro 2021

O início da campanha de vacinação contra a covid-19 na Índia foi um sucesso, com mais de 190.000 pessoas a tomarem a primeira dose, anunciou o Ministério da Saúde, mas uma das vacinas usadas suscita inquietação.

A campanha iniciou-se no sábado na segunda nação mais populosa do mundo.

A índia conta vacinar 300 milhões de pessoas, quase o equivalente à população norte-americana, até julho, no âmbito de uma das maiores campanhas de vacinação no mundo.

O programa baseia-se em duas vacinas: a Covaxin, desenvolvida pela Bharat Biotech e pelo Conselho de Investigação Médica da Índia, e a Covishield, a versão criada pela AstraZeneca e pela universidade de Oxford.

Ambos os produtos foram aprovados “em emergência” pelo Serum Institute of India, em janeiro.

“Tivemos reações encorajadoras e satisfatórias no primeiro dia”, disse no sábado o ministro indiano da Saúde, Harsh Vardhan.

“Esta vacina vai ser, de facto, um `Sanjeevani` (salvador de vidas)”, acrescentou.

Índia é o segundo país mais atingido pela covid-19 – após os EUA –, com mais de dez milhões de casos declarados, apesar de oficialmente a taxa de mortalidade ser uma das mais baixas do mundo.

Os 300 milhões de profissionais da saúde e os mais expostos à doença serão os primeiros a receber a vacina, seguidos por cerca de 270 milhões de pessoas com mais de 50 anos e particularmente vulneráveis.

O ministério afirmou que não foi registado “qualquer caso de hospitalização após a vacinação”, mas a imprensa local revelou que um agente da segurança do All India Institute of Medical Sciences (AIIMS), principal hospital público do país, desenvolveu uma reação alérgica logo após ter recebido a injeção.

Um organismo representativo dos médicos do Ram Manohar Lohia Hospital, de Nova Deli, recomendou que seja exclusivamente utilizada a “Covishield” da Oxford-AstraZeneca, em detrimento da Covaxin, para apaziguar as inquietações sobre esta vacina, que não concluiu os ensaios de fase 3.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Centro de Saúde de Óbidos reabre na sexta-feira

O Centro de Saúde de Óbidos vai reabrir na sexta-feira, após uma requalificação de mais de meio milhão de euros financiados Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), informou a Unidade Local de Saúde (ULS) do Oeste.

Papa levado para o hospital para fazer exame médico

O Papa Francisco foi levado hoje a um centro médico ligado do hospital Gemelli, na ilha Tiberina, em Roma, para um exame médico após a audiência geral no Vaticano, disseram fontes do Vaticano à agência de notícias ANSA.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights