Cientistas desenvolvem vacina Covid-19 intranasal

18 de Janeiro 2021

Investigadores da Universidade de Lancaster estão a desenvolver uma vacina para a Covid-19 que pode ser administrada através de um spray nasal.

Os cientistas administraram duas doses da vacina através de spray nasal em ensaios com animais, que constituem a primeira fase do desenvolvimento da vacina.

A vacina produziu anticorpos robustos e células T suficientes para poder neutralizar o SARS-CoV-2. Registou-se também uma redução significativa de patologias pulmonares, inflamação e doença clínica nos roedores que receberam a vacina.

A vacina é baseada num vírus comum das aves de capoeira, denominado “Newcastle Disease Virus” (NDV), que pode replicar-se nos seres humanos mas é inofensivo. Os cientistas conceberam o NDV para produzir as proteínas spike do vírus SARS-CoV-2, enganando o organismo para desencadear uma resposta imunitária contra o SARS-CoV-2.

Os virologistas Muhammad Munir, John Worthington e Lucy Jackson-Jones, da Universidade de Lancaster, contaram com a colaboração de  investigadores do Instituto de Investigação Biomédica do Texas para investigar a eficácia da vacina baseada no NDV contra o coronavírus.

“A imunização do trato respiratório superior através de um spray nasal pode impedir os indivíduos de espalhar o vírus e desenvolver infeções noutras partes do corpo”, explicou o Dr.  Muhammad Munir.

“Embora a vacina tenha mostrado segurança e eficácia promissoras neste modelo animal, ainda são necessários ensaios em humanos para determinar a sua aplicabilidade e obter as aprovações regulamentares”.

Uma vacina administrada através de spray nasal oferece diversas vantagens em relação às abordagens convencionais, incluindo a administração não invasiva, a indução da imunidade local, bem como o facto de ser uma alternativa para pessoas com medo de seringas ou com problemas de coagulação do sangue.

Existe atualmente uma vacina intranasal contra a gripe registada para uso humano, pelo que a administração de uma vacina através de um spray nasal já provou a sua eficácia.

Esta vacina poderá também constituir uma alternativa de baixo custo para os países em desenvolvimento, uma vez que pode ser produzida em grande escala utilizando a infraestrutura global que já existe para as vacinas contra o vírus da gripe.

Mohammed Rohaim, da Universidade de Lancaster, afirma que “a produção  em grande escala, a baixo custo, tornam esta vacina uma candidata adequada para países de rendimento médio-baixo”.

Informação bibliográfica completa:

Immunogenicity and Protective Efficacy of an Intranasal Live-attenuated Vaccine Against SARS-CoV-2 in Preclinical Animal Models

Jun-Guy Park, Fatai S. Oladunni, Mohammed A. Rohaim, Jayde Whittingham-Dowd, James Tollitt, Bakri M Assas, Wafaa Alhazmi, Abdullah Almilaibary, Munir Iqbal, Pengxiang Chang, Renee Escalona, Vinay Shivanna, Jordi B. Torrelles, John J Worthington, Lucy H. Jackson-Jones, Luis Martinez-Sobrido, Muhammad Munir.

NR/AG/HN/Adelaide Oliveira

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

238 casos de Mpox detetados em Portugal desde junho

Cerca de 240 casos de Mpox foram detetados em Portugal desde 01 de junho do ano passado, revela um balanço da Direção-Geral da Saúde (DGS), segundo o qual o surto continua ativo, mas com tendência decrescente.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights