Incidência acumulada na Alemanha aumenta

17 de Março 2021

Na Alemanha, a incidência acumulada de Covid-19 em sete dias subiu para 86,2 por cada 100 mil habitantes, face a 84 na terça-feira e 65,4 da semana passada, com 13.435 novos contágios nas últimas 24 horas.

O número de vítimas mortais na Alemanha foi de 249 nas últimas 24 horas, tendo-se registado 300 óbitos na terça-feira da semana passada, segundo o Instituto Robert Koch (RKI).

O pico da incidência ocorreu no passado dia 22 de dezembro com 197,6 por 100 mil habitantes e no dia 28 de janeiro voltou a cair abaixo de 100 pela primeira vez em três meses com uma tendência de descida que se manteve durante algumas semanas.

O valor máximo de contágios registou-se a 18 de dezembro com 33.777 novas infeções num só dia e de mortos a 14 de janeiro, com 1.244 óbitos.

Na Alemanha, lamenta-se a morte de 73.905 pessoas por Covid-19 e somam-se 2.594.764 casos de SARS-CoV-2 desde o início da crise sanitária.

Nas unidades de cuidados intensivos deram entrada 2.851 pacientes com Covid-19 na terça-feira, 1.604 dos quais precisavam de respiração assistida, segundo dados da Associação Interdisciplinar Alemã de Cuidados Intensivos e de Medicina de Urgência.

Na Alemanha receberam as duas doses da vacina 2.951.692 pessoas (3,5% da população) e 6.712.195 (8,1% da população total) uma dose do composto contra a Covid-19.

A chanceler Angela Merkel tinha previsto para hoje uma reunião por meios remotos com os chefes dos governos regionais dos Estados federais para abordarem a questão da vacinação mas o encontro foi adiado até que a Agência Europeia do Medicamento tome uma decisão sobre o composto desenvolvido pela AstraZeneca.

A Alemanha suspendeu, preventivamente, a vacina da AstraZeneca depois de se terem registado na Europa casos de trombose entre a população inoculada, sete dos quais na Alemanha.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Prémio de Investigação Noémia Afonso recebe trabalhos até 31 de julho

O Prémio de Investigação Noémia Afonso, promovido pela Sociedade Portuguesa de Senologia (SPS), anunciou a extensão do prazo de envio dos trabalhos até 31 de julho de 2024. A iniciativa tem como objetivo incentivar a cultura científica e fomentar a investigação clínica na área do cancro da mama.

Guadalupe Simões: Quantidade de atos “não se traduz em acompanhamento com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”

Esta sexta-feira, Guadalupe Simões, dirigente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, criticou a escolha do Governo de pagar pela quantidade de atos. “Quando o Governo diz que dá incentivos ou que dá suplementos financeiros se fizerem mais intervenções cirúrgicas, se tiverem mais doentes nas listas, se operarem mais doentes no âmbito dos programas do SIGIC, se, se, se, está sempre a falar de quantidade de atos, que não se traduz em acompanhamento das pessoas com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”, explicou ao HealthNews.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights