Incidência nacional desce ligeiramente e índice de transmissibilidade sobe

27 de Agosto 2021

A taxa de incidência de infeções pelo coronavírus SARS-CoV-2 nos últimos 14 dias registou esta sexta-feira uma descida ligeira a nível nacional e o índice de transmissibilidade (Rt) subiu para 0,99.

O boletim epidemiológico conjunto da Direção-Geral da Saúde e do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge divulgado hoje revela que a taxa de incidência (média de novos casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias) desceu de 312,8 para 312,7 a nível nacional.

Em Portugal continental, a taxa de incidência subiu de 317,1 para 317,7.

O Rt – que estima o número de casos secundários de infeção resultantes de uma pessoa portadora do vírus – subiu de 0,98 para 0,99 em todo o território de Portugal.

Os dados do Rt e da incidência de novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias – indicadores que compõem a matriz de risco de acompanhamento da pandemia – são atualizados pelas autoridades de saúde à segunda-feira, à quarta-feira e à sexta-feira.

O nível de risco na matriz de monitorização da pandemia de Covid-19 fixa-se em 480 casos por 100 mil habitantes a 14 dias, em vez dos anteriores 240.

De acordo com o portal do Governo para a Covid-19, “a monitorização da evolução da pandemia continuará a ser feita com base nos indicadores de incidência e Rt, agora adaptados de acordo com a evolução da vacinação (nível de alerta passa para 240, nível de risco passa para 480)”.

A Covid-19 provocou pelo menos 4.472.486 mortes em todo o mundo, entre mais de 214,5 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.703 pessoas e foram contabilizados 1.030.791 casos de infeção confirmados, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Escutismo e Enfermagem: a semente que deu fruto

Lara Cunha, Enfermeira Especialista em Enfermagem Médico-Cirúrgica, Research Fellow na Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra

Prémio de Investigação Noémia Afonso recebe trabalhos até 31 de julho

O Prémio de Investigação Noémia Afonso, promovido pela Sociedade Portuguesa de Senologia (SPS), anunciou a extensão do prazo de envio dos trabalhos até 31 de julho de 2024. A iniciativa tem como objetivo incentivar a cultura científica e fomentar a investigação clínica na área do cancro da mama.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights