Brasil ultrapassa marca de 23 milhões de casos de infeção

17 de Janeiro 2022

O Brasil ultrapassou no domingo a marca de 23 milhões de casos de Covid-19, ao registar 24.934 novas infeções e 74 mortes nesse dia, números que mostram uma redução para metade dos óbitos e de infetados.

Desde o início da pandemia, em fevereiro de 2020, o país acumula 23.000.657 casos confirmados e 621.045 mortes, de acordo com o boletim epidemiológico do Conselho Nacional de Secretários de Saúde.

O número de infeções caiu 48,6% ontem em comparação com o número de sábado (48.520), e o número de mortes caiu 57,7% em comparação com as 175 mortes registadas no dia anterior.

A recolha de dados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) continua, porém, a enfrentar problemas em resultado de ataques cibernéticos por ‘hackers’ no final do ano passado à plataforma do Ministério da Saúde brasileiro.

Por outro lado, os números são normalmente mais baixos ao fim de semana devido à falta de pessoal em alguns municípios remotos, que só conseguem consolidar os dados na segunda-feira ou terça-feira seguintes.

O Brasil, um dos três países mais afetados pela pandemia em números absolutos, juntamente com os Estados Unidos da América e a Índia, tem uma taxa de mortalidade de 295,5 mortes por 100.000 pessoas – a mesma de sábado – e uma incidência de 10.945 pessoas infetadas na mesma proporção. A variante Ómicron é predominante no Brasil.

Segundo os dados oficiais, o Brasil conseguiu ministrar 337,7 milhões de vacinas antivirais e imunizou 69,2% da população.

O início oficial da vacinação de crianças entre os 5 e 11 anos em São Paulo e no Rio de Janeiro – as duas maiores cidades – está previsto para hoje.

A falta de testes laboratoriais tem criado problemas de diagnóstico, mas espera-se que esta semana o Ministério da Saúde resolva a situação com a compra de novos testes clínicos.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada

Os trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada (PPP), garante Camilo Ferreira, coordenador da Comissão de Trabalhadores, que recordou, em conversa com o HealthNews, a exaustão dos profissionais naquele modelo de gestão e, como Entidade Pública Empresarial (EPE), a melhoria das condições de trabalho e do desempenho.

Governo quer “articulação virtuosa” entre entidades de saúde

O Governo está a avaliar as atribuições de entidades como a Direção-Executiva do SNS, a DGS e o Infarmed para garantir “uma articulação virtuosa” que consiga diminuir a burocracia e concretizar as políticas de saúde, anunciou hoje a ministra.

Menopausa: Uma doença ou um processo natural de envelhecimento?

A menopausa foi o “elefante na sala” que a Médis trouxe hoje ao Tejo Edifício Ageas Tejo. O tema foi abordado numa conversa informal que juntou diversos especialistas. No debate, os participantes frisaram que a menopausa não é uma doença, mas sim um “ciclo de vida”. 

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights