Presidente angolano aprova financiamento de 50 milhões de euros para compra de produtos de saúde

24 de Janeiro 2022

O Presidente angolano aprovou a celebração de um acordo de financiamento, entre Angola e o Banco Europeu de Investimento, no valor de 50 milhões de euros para compras e abastecimento de produtos de saúde de combate à Covid-19. 

João Lourenço, em despacho presidencial n.º 12/22 de 19 de janeiro, a que a Lusa teve hoje acesso, refere que a medida surge pela necessidade de execução do Plano Nacional de Preparação e Resposta à Covid-19, visando mitigar o impacto da pandemia no país.

O acordo deve assegurar os “recursos financeiros necessários” para financiar o Projeto de Apoio à Gestão das Compras e de Abastecimento de Produtos de Saúde, no quadro da resposta nacional de combate a Covid-19.

A ministra das Finanças, em representação da República de Angola, é autorizada, com a faculdade de subdelegar, a assinar o acordo de financiamento e toda a documentação relacionada com o mesmo.

Angola, que vive situação de calamidade pública há mais de dois anos, soma 96.582 casos positivos da Covid-19, sendo 87.222 recuperados, 1.888 óbitos e 7.472 casos ativos.

 A Covid-19 provocou pelo menos 5,58 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral e, desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta em novembro, tornou-se dominante em vários países, incluindo em Portugal.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada

Os trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada (PPP), garante Camilo Ferreira, coordenador da Comissão de Trabalhadores, que recordou, em conversa com o HealthNews, a exaustão dos profissionais naquele modelo de gestão e, como Entidade Pública Empresarial (EPE), a melhoria das condições de trabalho e do desempenho.

Menopausa: Uma doença ou um processo natural de envelhecimento?

A menopausa foi o “elefante na sala” que a Médis trouxe hoje ao Tejo Edifício Ageas Tejo. O tema foi abordado numa conversa informal que juntou diversos especialistas. No debate, os participantes frisaram que a menopausa não é uma doença, mas sim um “ciclo de vida”. 

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights