Sindicato Independente dos Médicos pede resposta urgente para cuidados psiquiátricos de reclusos

25 de Maio 2022

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) alertou hoje para “os graves problemas dos cuidados de saúde” da população reclusa, especialmente os cuidados psiquiátricos, uma situação “com tendência a piorar”, e pediu resposta urgente do Governo.

Numa carta enviada à ministra da Justiça, Catarina Sarmento e Casto, o SIM admite recorrer à greve e diz que a situação se tem agravado, com reclusos em situação de descompensação psíquica e sem vagas para tratamento, tanto mais que o número de médicos e de camas não acompanha o aumento de doentes.

A falta de respostas na intervenção psiquiátrica, diz o SIM, “acarreta riscos para a saúde e segurança dos doentes psiquiátricos, bem como para os profissionais de saúde que deles cuidam”.

“A manutenção de doentes mentais graves, em meio prisional ao longo destes últimos anos, é Insustentável”, diz-se na carta, a que a Lusa teve acesso, na qual se alerta que a situação leva a que nem os doentes inimputáveis nem os reclusos doentes mentais “estejam a ser devidamente tratados”.

Na carta o SIM pede uma resposta da ministra dentro de 30 dias, admitindo, na falta dela, consultar os associados quanto à possibilidade de uma greve dos médicos, pedindo ao mesmo tempo a intervenção da Ordem dos Médicos.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Álcool mata 2,6 milhões de pessoas por ano

O álcool mata 2,6 milhões de pessoas por ano, alertou hoje a Organização Mundial da Saúde (OMS), considerando que este número permanece “inaceitavelmente elevado”, apesar da descida ligeira que tem registado nos últimos anos.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights