Ginecologia e Obstetrícia do São João com novas salas de partos e ‘app’ para grávidas

14 de Abril 2024

O Hospital de São João, no Porto, aumentou em cerca de 30% a capacidade da urgência de Ginecologia e Obstetrícia, o que se traduz no aumento de duas salas de partos e mais reanimadores de recém-nascidos, foi hoje revelado.

Às cinco salas de partos até aqui existentes, somam-se duas, sendo que “todas foram remodeladas de forma a permitir o acompanhamento permanente e individual da grávida, bem como acesso a meios audiovisuais personalizados”, descreveu a diretora do serviço de urgência de Ginecologia/Obstetrícia da Unidade Local de Saúde do São João (ULSSJ), Elsa Calado.

“Acrescentámos conforto e privacidade”, resumiu a médica, em declarações à agência Lusa.

Até aqui, uma vez confirmado o trabalho de parto, as senhoras aguardavam numa sala comum com o pai do bebé, apenas separadas por biombos.

“Agora as salas são individualizadas e os pais podem, por exemplo, escolher a música que querem ouvir ou que canal de televisão sintonizar. Os quartos novos são maiores e com espaço para as senhoras caminharem”, descreveu a diretora.

Além de espaço, esta requalificação traduz-se no aumento do número de equipamentos disponíveis, passando de três reanimadores para todo o serviço, para sete, ou seja, um para cada sala de parto.

Em causa estão aparelhos descritos como “de última geração, essenciais no auxílio aos neonatologistas quando um bebé precisa de assistência médica à nascença”.

“Estas melhorias para as mães e para os pais também se refletem na atividade dos profissionais de saúde”, disse Elsa Calado.

Esta reformulação insere-se no programa nacional lançado pela Direção-Executiva do Serviço Nacional de Saúde (DE-SNS) dedicado ao aumento de capacidade e qualidade assistencial dos blocos de partos do país, tendo a ULSSJ recebido 850 mil euros para este projeto.

A sala de observação que recebe utentes com patologia ginecológica e obstétrica, bem como as áreas de trabalho dos profissionais, também foram melhoradas, refere informação remetida à Lusa por fonte da ULS.

Neste campo, soma-se a criação de uma aplicação, a “Nascer São João”, dirigida a grávidas e recém-mamãs.

“Enquanto aguardam o nascimento do bebé, muitas grávidas recorrem à Internet para saber mais sobre gravidez, por isso, considerámos importante que as mulheres pudessem aceder a informação fidedigna e credível, validada pelos nossos profissionais”, aponta a diretora do serviço de Obstetrícia, Marina Moucho, cidadã na informação da ULSSJ.

A ‘app’ terá conteúdos informativos divididos por seis áreas – gravidez saudável, preparar o parto, o parto, recuperação pós-parto, cuidados ao bebé e aleitamento materno – ou seja conteúdos sobre a saúde e bem-estar da grávida e do bebé que podem ir desde a alimentação na gravidez e a sexualidade até à preparação para o parto, informações sobre a analgesia epidural e anestesia na cesariana, entre outras.

Também será possível consultar o Boletim da Grávida Digital para ver os registos das análises e ecografias.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Esclerose Múltipla

Cristiana Lopes Martins, fisiatra nos hospitais de Portimão e Lagos (Unidade Local de Saúde do Algarve) e na Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano; Eduarda Afonso, fisiatra no hospital de Faro (Unidade Local de Saúde do Algarve)

Enfermeiros querem reunir com António Gandra d’Almeida

O Sindicato Nacional dos Enfermeiros (SNE) saudou esta quarta-feira a eleição de António Gandra d’Almeida como novo diretor executivo do Serviço Nacional de Saúde. Em declarações ao nosso jornal, o responsável afirmou que vai solicitar uma reunião com António Gandra d’Almeida e a nova equipa.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights