IGAS começa segunda-feira fiscalização à ‘legionella’ no Hospital de Santa Maria

10 de Maio 2024

A Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS) instaurou um processo de fiscalização ao controlo de ‘legionella’ no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, que se inicia na próxima segunda-feira, adiantou hoje o organismo em comunicado.

A fiscalização incide sobre o serviço de Dermatologia do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, e foi decidida pela IGAS na quinta-feira, dia 09, data do despacho do diretor-geral.

A decisão é tomada na sequência de notícias do jornal online Observador, que avançou que dois doentes foram diagnosticados com a bactéria após terem passado pelo serviço externo de Dermatologia daquele hospital, tendo o jornal adiantado ainda que um dos doentes, com outros problemas de saúde, acabou por morrer.

O comunicado da IGAS adianta que “entre 2021 e a presente data foram instaurados 13 processos de fiscalização” no âmbito das ações inspetivas na prevenção e controlo da legionela.

“Foram já executados 11 processos. Encontram-se concluídos seis processos. Foram emitidas 33 recomendações e implementadas, até ao momento 26 recomendações. No entanto, encontram-se ainda em fase de acompanhamento quatro processos, nos quais serão implementadas as restantes recomendações”, precisa o documento.

Em acompanhamento estão as recomendações emitidas para a Maternidade Doutor Daniel de Matos, do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (em 2023), no Hospital Dona Estefânia, em Lisboa (em 2023), no Hospital de São José, em Lisboa (em 2022), e no Hospital de Santa Maria, em Lisboa (em 2022), agora alvo de novo processo de fiscalização.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Investigadores revelam como coelhos domésticos sobrevivem em meio selvagem

Uma equipa internacional, liderada por investigadores do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (BIOPOLIS-CIBIO) da Universidade do Porto, demonstrou que os coelhos domésticos sobrevivem no meio selvagem devido à existência de uma componente genética, foi hoje avançado.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights