Espanha sem mortes e com apenas 48 infetados nas últimas 24 horas

8 de Junho 2020

O Ministério da Saúde espanhol revelou esta segunda-feira que não foram registados óbitos nas últimas 24 horas devido à Covid-19, mantendo-se em 27.136 o numero total de mortes desde o início da pandemia, e foram diagnosticados 48 novos contágios.

De acordo com as autoridades sanitárias do país 56 pessoas faleceram nos últimos sete dias.

Segundo os números divulgados, houve apenas 48 novos casos diagnosticados com a Covid-19 nas ultimas 24 horas, elevando para 241.717 o total de infetados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

Os dados diários indicam ainda que já passaram pelos hospitais 124.348 pessoas com a doença, tendo dado entrada na última semana 145.

Os serviços sanitários espanhóis recebem diariamente os números notificados pelas 17 comunidades autónomas do país que também fazem acertos em relação aos comunicados nos dias anteriores, o que tem levado a discrepâncias nos totais apresentados.

“A validação individual dos casos está em curso, pelo que pode haver discrepâncias em relação à notificação agregada dos dias anteriores”, avisam os serviços sanitários espanhóis.

As regiões espanholas mais povoadas, de Madrid e Barcelona, entre outras, deram esta segunda-feira mais um passo em direção à desejada “nova normalidade”, apesar de estarem mais atrasadas do que outras zonas no alívio ao confinamento em vigor para travar a Covid-19.

Depois de quase três meses de confinamento, 48% da população espanhola (cerca de 23 milhões de pessoas) passa a partir desta segunda-feira à chamada “fase 2” do plano para acabar com as limitações em vigor, podendo-se realizar reuniões de até 15 pessoas e deixando de haver faixas horárias para se fazerem caminhadas ou exercícios físicos no exterior.

Durante esta fase também passa a ser possível ir à praia, são abertas piscinas e ginásios com um limite de um terço da capacidade e são retomadas as visitas aos centros para deficientes e residências para idosos.

Os centros comerciais abrem com a sua capacidade limitada e os bares e restaurantes podem também passar a servir no seu interior, com um limite de capacidade de 40 %.

Os restantes 52% da população espanhola (cerca de 25 milhões de pessoas) passaram também hoje à “fase três”, mais avançada, que inclui regiões como a Galiza, La Rioja, País Basco, Astúrias, Extremadura, Andaluzia e Canárias, entre outras.

Os presidentes destas comunidades autónomas recuperaram a sua “governação plena”: podem determinar se permitem a mobilidade entre as suas províncias e decidem quando chegar ao “novo normal”.

Nesta fase as faixas horárias são totalmente eliminadas e são permitidos grupos de até 20 pessoas, com até 50 pessoas autorizadas a assistir aos velórios em espaços abertos e 25 em espaços fechados.

Casamentos e cultos religiosos são permitidos a 75% da capacidade (máximo 150 pessoas em áreas externas ou 75 pessoas em áreas internas), a capacidade das lojas é aumentada para 50%, assim como nos restaurantes e bares.

O estado de emergência em vigor desde 15 de março último termina em 20 de junho próximo e até ao fim do mês todas as regiões deverão concluir a “fase três”, a tempo da abertura das fronteiras terrestres com Portugal e França a partir de 01 de julho, como voltou a ser confirmado no domingo pelo primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez.

A Espanha é um dos países mais atingidos pela Covid-19 que, a nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, já infetou mais de sete milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (110.514) e mais casos de infeção confirmados (mais de 1,9 milhões).

Seguem-se o Reino Unido (40.597 mortos, mais de 287 mil casos), o Brasil (37.312 mortes, mais de 685 mil casos), a Itália (33.899 mortos, quase 235 mil casos), a França (29.155 mortos, quase 191 mil casos) e a Espanha (27.136 mortos, mais de 241 mil casos).

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

IPG acolhe polo do Centro de Envelhecimento Ativo

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai acolher um polo do Centro de Competências de Envelhecimento Ativo, que irá desenvolver atividades para criar melhores condições de vida aos idosos da região.

UC integra estudo mundial sobre aumento da obesidade

Mais de um bilião de pessoas vivem atualmente com obesidade no mundo, segundo um estudo internacional em que participaram investigadores da Universidade de Coimbra (UC), divulgou a instituição.

Quinze ULS terão equipas dedicadas na área da Saúde Mental

Os primeiros Centros de Responsabilidade Integrados dedicados à Saúde Mental vão arrancar em 15 Unidades Locais de Saúde, numa primeira fase em projeto-piloto e durante 10 meses, segundo uma portaria publicada em Diário da República.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights