Portugal assume presidência de entidade europeia de turismo em “altura crítica”

12 de Setembro 2020

Portugal passou, esta semana, a assumir a presidência da European Travel Commission, entidade europeia de turismo, numa “altura crítica” para o setor devido à pandemia de covid-19, um cargo que surge como “reconhecimento do percurso do país”.

Na passada terça-feira, o presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, venceu a eleição para a presidência da European Travel Comission, com Portugal a obter 16 votos entre os 29 expressos, significando então que o responsável acumulará os dois cargos nos próximos quatro anos.

Em entrevista à agência Lusa, Luís Araújo admite que chega à presidência desta organização europeia numa “fase crítica” para o setor, dados os impactos da pandemia de covid-19, com perdas acentuadas para os negócios, não só por causa das medidas restritivas impostas pelos Estados-membros da União Europeia (UE), mas também pela falta de procura.

“Não podemos perder tempo. Percebemos perfeitamente as questões sanitárias, que é a grande pedra-de-toque para gerar a confiança no turista, queremos participar desta forma de controlar [o surto], mas não o podemos fazer se não tivermos coordenação”, vinca o responsável.

Para Luís Araújo, a eleição “foi o reconhecimento de um trabalho que Portugal tem vindo a fazer nos últimos anos”, tanto “o setor público como o privado”, bem como “um reconhecimento do trabalho que o Turismo de Portugal fez nestes últimos anos a nível de inovação e de projeção da imagem” do país.

“Não só pelos resultados que [o país] obteve, mas também pela capacidade de trazer inovação, de apostar numa diversificação, de ter papel de partilha e de ligação com os outros Estados-membros e com os outros organismos internacionais”, argumenta na entrevista à Lusa.

“É resultado de um histórico importante de afirmação deste setor e é isso que queremos continuar a fazer”, reforça Luís Araújo.

O objetivo é, então, que Portugal consiga “trazer um pouco dessa inovação e dessa capacidade de coordenação e de ligação para dentro da UE e para fazer a ligação com os Estados-membros”, pretendendo o país “apostar na capacidade de equilibrar as coisas, de avaliar e de projetar a futuro”, diz o responsável à Lusa.

Entre as apostas para o mandato português está a “sustentabilidade, o mercado interno europeu com experiências fluidas dentro do território e o conhecimento baseado em dados e em projeções”, elenca.

Luís Araújo afirma ainda estar confiante que o turismo seja uma das prioridades da presidência portuguesa da UE, no primeiro semestre de 2021.

“Tenho confiança que vai ser”, realça.

Luís Araújo é presidente do Turismo de Portugal desde 2016 e, esta semana, passou também a assumir a presidência da European Travel Commission.

Criada em 1948, a European Travel Commission junta 33 organizações nacionais de turismo de 31 países europeus, tendo em vista promover a Europa como destino turístico, nomeadamente através da marca Visit Europe.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Estudo da UC ajuda a desvendar estratégias do cérebro

 Um estudo científico liderado pela Universidade de Coimbra (UC) concluiu que as pessoas quando pensam em objetos têm o espaço mental organizado em dimensões, que ajudam o cérebro a reconhecer e a organizar informação sobre eles.

USF-AN aponta falta de 1.125 médicos de família

A Associação Nacional de Unidades de Saúde Familiar (USF-AN) alertou esta terça-feira que faltam 1.125 médicos de família e pediu medidas específicas para reter os profissionais no SNS para além da idade da reforma.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights