Autoridades interditam acesso ao paredão de Cascais

17 de Janeiro 2021

As autoridades interditaram os acessos ao paredão de Cascais depois de no sábado, segundo dia de confinamento geral, terem sido muitos os que por lá passearam, disse hoje à agência Lusa fonte do município.

De acordo com a mesma fonte, a interdição surgiu após ter sido “notório” e “visível” uma forte afluência de pessoas ao paredão, tendo a operação para interditar o espaço sido levada a cabo pela PSP de Cascais, Capitania do Porto de Cascais, com o apoio da polícia municipal.

O paredão da praia de Cascais está interdito desde as 22:00 de sábado, situação que vai manter-se “até as autoridades considerarem necessário”.

A mesma fonte acrescentou ainda que “mantém-se aberto” o acesso aos restaurantes dessa zona, para que as pessoas possam levantar refeições em regime de “take-way”.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.009.991 mortos resultantes de mais de 93,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 8.709 pessoas dos 532.416 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Quase um quarto dos médicos do SNS aderiram à dedicação plena

Quase 2.900 médicos aderiram voluntariamente à dedicação plena desde que entrou em vigor há dois meses, representando cerca de 24% do universo de 12 mil especialistas que trabalham nos hospitais do SNS, segundo dados oficiais avançados hoje à Lusa.

Ana Paula Mendes sobre Centro de Informação do Medicamento: “Vamos este ano assinalar os 40 anos de existência”

Em ano de 40.º aniversário, o Centro de Informação do Medicamento da Ordem dos Farmacêuticos quer “perceber com os farmacêuticos como é que o CIM-OF os tem auxiliado e como é que pode contribuir futuramente para a sua atividade diária”, mas pensa assinalar esta data “envolvendo todo o público-alvo: farmacêuticos e cidadãos”, adiantou ao HealthNews a diretora, Ana Paula Mendes.

OMS saúda inclusão de aborto na Constituição francesa

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, saudou a aprovação da inclusão do direito à interrupção voluntária da gravidez na Constituição francesa, defendendo que o aborto seguro salva vidas.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights