Em comunicado, o município liderado por Cidália Ferreira explica que foi decidida “a interdição da circulação e/ou permanência na marginal da Praia de Vieira, na Praça Afonso Lopes Vieira, bem como toda a zona confinante entre a via publica e o mar em São Pedro de Moel com o encerramento de todos os acessos, assim como nas praias e areais”.

O encerramento de equipamentos para a prática desportiva em espaço público, parques infantis, parques e jardins também está contemplado.

A informação reitera que, nos casos em que não foi possível proceder ao encerramento dos parques, jardins e espaços verdes, “apenas é permitida a sua utilização como locais de passagem e de não permanência”.

A deliberação surge face ao decreto do estado de emergência devido à covid-19 e à determinação governamental para que as autarquias procedam ao encerramento de todos os espaços públicos em que se verifique aglomeração de pessoas.

“Urge responder adequadamente ao aumento do número de novos casos de contágio da doença covid-19, tornando-se necessária a adoção de medidas restritivas adicionais com vista a procurar inverter o crescimento acelerado da pandemia e a salvar vidas, assegurando, no entanto, que as cadeias de abastecimento fundamentais de bens e serviços essenciais se mantêm”, fundamenta aquela município.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.092.736 mortos resultantes de mais de 97,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 9.920 pessoas dos 609.136 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LUSA/HN

Share This