15/03/2021 | Covid 19, Mundo, Notícias, Vacinas

Presidente francês anuncia suspensão da vacinação com fármaco da AstraZeneca “por precaução”

O Presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou esta segunda-feira que a vacina da AstraZeneca para a Covid-19 vai ser suspensa em França “por precaução”, tal como aconteceu em outros países europeus.

“Muitos parceiros europeus decidiram suspender a utilização da vacina da AstraZeneca. Há alguns minutos foi a vez das autoridades alemãs. A Autoridade Europeia do Medicamento vai pronunciar-se amanhã (terça-feira) sobre a vacina e, até lá, o ministro da Saúde e as autoridades sanitárias decidiram suspender a vacinação com AstraZeneca por precaução”, afirmou o Presidente em conferência de imprensa.

Emmanuel Macron disse ainda desejar que caso a vacina volte a receber luz verde pelas autoridades europeias, a vacinação com este fármaco seja retomada rapidamente.

Apenas um quarto das doses previstas da vacina AstraZeneca chegaram a França até agora e estavam a ser utilizadas especialmente para vacinas o pessoal médico e população prioritária, ou seja, pessoas acima dos 75 anos ou com mais de 50 anos e doenças crónicas.

A suspensão acontece no mesmo dia em que a vacinação nas farmácias passa a ser permitida e utilizando apenas a vacina AstraZeneca por enquanto. No entanto, poucos farmacêuticos receberam as doses necessárias para vacinar as pessoas prioritárias.

A França e também hoje a Itália juntam-se a mais de uma dezena de países que suspenderam o uso da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19 por precaução após relatos de coágulos sanguíneos em pessoas vacinadas.

O grupo farmacêutico anglo-sueco garantiu não haver “qualquer prova da existência de um risco aumentado” de se verificarem coágulos sanguíneos causados pela sua vacina e a Organização Mundial da Saúde (OMS) sublinhou que “não há razão para não usar essa vacina”, mas vários países decidiram “jogar pelo seguro”.

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) afirmou na quinta-feira que não existem provas de um aumento de risco de coagulação sanguínea em pessoas vacinadas com este fármaco contra a Covid-19.

Em Portugal, a Direção-Geral de Saúde e o Infarmed afirmaram no domingo que a vacina da AstraZeneca pode continuar a ser administrada e frisaram que não há evidência de ligação com os casos tromboembólicos registados noutros países.

Desde o início da pandemia morreram em França 90.445 pessoas devido à Covid-19 e já houve mais de 4 milhões de casos confirmados.

A pandemia provocada pelo novo coronavírus já fez pelo menos 2.654.089 mortos em todo o mundo desde que foi notificado o primeiro caso na China.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share This