Governo dos Açores quer libertar hospital de Ponta Delgada dos “casos sociais”

5 de Maio 2021

 O vice-presidente do Governo dos Açores anunciou esta quarta-feira que o executivo, em colaboração com o Hospital do Divino Espírito Santo (Ponta Delgada), vai desenvolver esforços para libertar a unidade dos “casos sociais” que permanecem em internamento depois da alta.

Artur Lima, que visitou hoje o Hospital do Divino Espírito Santo e reuniu-se com a administração da unidade que funciona como hospital central, referiu que esse esforço vai também envolver a Casa de Saúde de São Miguel e outras instituições ligadas a esta problemática.

“Os casos sociais vão-se acumulando e é preciso dar uma resposta em articulação com o Hospital [Divino Espírito Santo], com a Casa de Saúde, conforme a patologia de cada doente. Estes não precisam de estar internados a consumir recursos, que são excessivos, quando podemos ter outro tipo de resposta”, afirmou o governante, em declarações aos jornalistas.

Artur Lima referiu que “isso pressupõe uma articulação muito eficaz entre as diversas entidades envolvidas” ao nível dos cuidados de longa duração, havendo que “investir e melhorar” nesta área para “dar uma resposta social a estes doentes, que bem precisam”.

O vice-presidente do Governo dos Açores considerou o problema coloca-se com maior dimensão no Hospital do Divino Espírito Santo porque “há uma lista de espera maior na ilha de São Miguel”.

A intenção do Governo dos Açores de criar condições para que os idosos permaneçam nas suas habitações “torna-se, por isso, cada vez mais premente”, acrescentou.

Artur Lima disse ainda que pretende-se “reformar os cuidados prestados aos idosos, a fim de garantir que haja condições” para que, “caso assim queiram, possam permanecer na sua casa”.

O responsável político considerou que “há pessoas que “abandonam os seus idosos e que, se há famílias que não têm condições para os receber em casa, devem procurar ajuda para os manter no seu lar”.

Como exemplo destes casos, Artur Lima falou de um doente que está no Hospital do Divino Espírito Santo desde agosto de 2020.

Entre os casos sociais, estão internadas 15 pessoas, entre os 53 e os 98 anos, a maioria das quais já recebeu alta hospitalar. Outros três casos já foram resolvidos.

Por outro lado, Artur Lima congratulou-se com os recentes números relativos às cirurgias e consultas realizadas no Hospital do Divino Espírito Santo.

Segundo dados da unidade de saúde, divulgadas na página da rede social Facebook, a produção cirúrgica aumentou 2,25% no primeiro trimestre deste ano, quando comparada com o mesmo período do ano passado.

O número de atendimentos na consulta externa aumentou 20% no 1º trimestre de 2021, em relação ao período homólogo de 2020, apesar de “todos os constrangimentos deste tempo de pandemia”, de 52.306 consultas em 2020 para 62.767 consultas em 2021, o que significa um aumento de quase mais 10.500 consultas, refere o hospital.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Carolina Guedes sobre a LisbonPH: “Somos o paradigma da mudança no setor da Saúde”

A LisbonPH, associação sem fins lucrativos fundada por estudantes empreendedores, organiza esta sexta-feira um evento comemorativo do seu décimo aniversário. Através do desenvolvimento de projetos focados no Profissional de Saúde, a associação tem trabalhado para ser o “paradigma da mudança no setor da saúde”. Em entrevista ao nosso jornal, a Presidente Executiva sublinhou alguns dos principais desafios e revelou as metas para a próxima década.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights