11/08/2021 | Covid 19, Lusa, Lusofonia, Notícias

Governo timorense renova cercas sanitárias e confinamento em zonas de Ermera

O Governo timorense deliberou esta quarta-feira renovar as cercas sanitárias em vigor nos municípios de Ermera devido à pandemia de Covid-19, mantendo o confinamento obrigatório para dois postos administrativos desta região do país, informou em comunicado.

Depois de ouvir uma apresentação do Centro Integrado de Gestão de Crise (CIGC) sobre a situação epidemiológica do país, o Conselho de Ministros deliberou renovar a cerca sanitária em Díli e em Ermera, devido à Covid-19, até ao final do dia 26 de agosto.

Por outro lado, renovou o confinamento domiciliário geral da população dos postos administrativos de Ermera e Railaco, do município de Ermera, até ao final do 25 de agosto.

“Mantém-se a proibição de circulação de pessoas entre os municípios de Díli e de Ermera e as demais circunscrições administrativas, salvo em casos devidamente fundamentados por razões de segurança pública, saúde pública, assistência humanitária, manutenção dos sistemas de abastecimento público ou de realização do interesse público”, explicou o Governo.

“Não estão abrangidos por esta interdição de circulação os indivíduos que comprovem a vacinação completa (duas doses) contra a covid-19, bem como os menores de seis anos que os acompanhem”, sublinhou.

O confinamento domiciliário em Ermera e Railaco abrange “todas as pessoas que residam ou se encontrem presentemente nestes dois postos administrativos do município de Ermera, as quais devem permanecer nas suas residências ou nos seus locais de alojamento temporário, incluindo centros de acolhimento, exceto  nas situações já previstas anteriormente, nomeadamente, por razões de saúde, de trabalho, para acesso a bens e serviços de primeira necessidade”.

“Não estão abrangidos pela imposição de confinamento domiciliário os indivíduos que comprovem a vacinação completa”, refere-se ainda.

Entretanto, chegaram hoje a Díli mais 300 mil vacinas oferecidas pelo Governo australiano, no âmbito do programa de apoio à vacinação contra a Covid-19 em Timor-Leste.

São ainda esperadas cerca de 170 mil doses oferecidas pelo Governo do Japão.

Ainda este mês poderão chegar da Austrália até 200 mil vacinas adicionais.

As chegadas previstas somam-se às quase 515 mil que o país recebeu até ao momento através do mecanismo Covax, de Portugal, da Austrália, Nova Zelândia e China, permitindo avançar significativamente na cobertura da inoculação no país.

Até agora e com o carregamento de hoje, a Austrália já forneceu 577.850 doses da AstraZeneca fabricadas naquele país.

Globalmente, a Austrália comprometeu-se a disponibilizar 20 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 para o Pacífico e Timor-Leste.

Apesar do relativo êxito da campanha de vacinação contra a Covid-19 em Timor-Leste, as autoridades admitem que há problemas pontuais em alguns locais, tanto por falta de socialização e informação adequada como por tentativas de ‘amedrontar’ a população.

Uma das situações é o município de Ermera, a sul de Díli, onde se vive o segundo maior surto de transmissão de sempre da doença no país, depois da capital, com a região a ter já casos confirmados da variante delta.

A região de Ermera tem atualmente o maior número de casos ativos (715), ou 52% do total ativo no país.

Dados do Centro Integrado de Gestão de Crise (CIGC) e da Comissão Interministerial para a Vacinação mostram, porém, que a vacinação em Ermera é a mais baixa de todo o país com 14,1% com a primeira dose e 1,6% com a vacinação completa.

A nível nacional, 315.746 pessoas já receberem a primeira dose (41,8% da população com mais de 18 anos) e 110.056 pessoas completaram as duas doses de vacinação (14,5% da população).

Em Díli já receberam a primeira dose 68% dos habitantes com mais de 18 anos, e estão vacinados 44,5%, com mais de metade das populações de Viqueque e Covalima já com a primeira dose.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share This